16 de abril de 2024
Campo Grande 24ºC

SEGURANÇA ALIMENTAR

Sintonia de Riedel e Lula viabiliza 'socorro' à 600 famílias indígenas em MS

Programa de Aquisição de Alimentos entrega 3 mil litros de leite a aldeia Limão Verde

A- A+

 

O governo de Eduardo Riedel (PSDB), em parceria com o governo do presidente Lula (PT), distribuiu aproximadamente 3 mil litros de leite na 6ª.feira (15.mar.2024), para 600 famílias indígenas da etnia "Guarani Kaiowá" da aldeia Limão Verde, em Amambai (MS).

A entrega foi coordenada por Humberto de Mello Pereira, ex-presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) de Mato Grosso do Sul e atual Secretário Executivo de Agricultura Familiar, Povos Originários e Comunidades Tradicionais, órgão vinculado à Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação.

Segundo a pasta, a ação contou ainda com a colaboração de prefeituras municipais e da Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer).

Os suprimentos foram disponibilizados por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, visando ajudar famílias indígenas em situação de insegurança alimentar.

Secretário Executivo Humberto de Mello Pereira entrega alimentos à família da aldeia Limão Verde, em Amambai (MS). Foto: ReproduçãoSecretário Executivo Humberto de Mello Pereira entrega alimentos à família da aldeia Limão Verde, em Amambai (MS). Foto: Reprodução

Durante a entrega, Humberto falou em nome de Riedel e do chefe da Semadesc, Jaime Verruck, citando o compromisso da gestão de não abandonar nenhuma comunidade. “Governo presente, governo que traz aquilo que é função do estado fazer: auxiliar as populações que estão em situação de vulnerabilidade social e alimentar. O Programa de Aquisição de Alimentos, que é um programa do governo do presidente Lula, contemplou Mato Grosso do Sul ano passado com o PAA produto, leite. Nós estamos aqui em Amambai fazendo a primeira entrega desse programa que deve ser nos próximos meses uma grande melhoria na condição alimentar das nossas crianças aqui da aldeia”, esclareceu.

Ainda de acordo com o Secretário Executivo, o início do programa já demonstra a concretização de uma política pública que chega às pessoas que mais precisam. Humberto disse que está empenhado, junto ao governo Riedel, a Semadesc e Agraer, em oportunizar condições econômicas às comunidades indígenas. “A possibilidade de fazer com que a agricultura familiar possa ter renda, comprando produto, pagando preço justo. E as famílias que precisam ser assistidas”.

Programa de Aquisição de Alimentos tem sua primeira entrega numa sintonia do governo federal com o governo de Mato Grosso do Sul. Foto: ReproduçãoPrograma de Aquisição de Alimentos tem sua primeira entrega numa sintonia do governo federal com o governo de Mato Grosso do Sul. Foto: Reprodução

Humberto lembrou que o início das entregas do PAA simboliza o cumprimento de uma das promessas da gestão Riedel com a gestão Lula. “Esse momento é um momento de realização, de entrega, naquilo que muitos de vocês sonharam, ousaram pensar que poderia ter dias melhores neste governo. O governo do governador Eduardo Riedel, governo do presidente Lula, cumpre uma promessa que foi colocada no seu programa de governo, de melhorar a condição de vida, tirar as famílias da situação de fome que estavam atravessando. E os povos originários estão contemplados nestes programas que nós executamos pelo governo federal e pelo governo do estado”, completou. 

Lideranças de várias vertentes políticas se unem para entrega do primeiro PAA em Mato Grosso do Sul. Foto: Reprodução

Luciney Bampi, Presidente do PT municipal de Amambai, comentou que a cidade e todos ganham com a sintonia entre a gestão Riedel e Lula.  “É muito positivo ver a retomada das ações na comunidade indígena de Amambai. O governo federal, liderado pelo presidente Lula, do Partido dos Trabalhadores, tem um histórico de foco nas questões sociais e na promoção da inclusão, o que é fundamental para garantir o bem-estar dessas comunidades. Essas parcerias e ações são essenciais para promover a igualdade e o respeito aos povos indígenas", concluiu.