04 de maro de 2021
Campo Grande 32º 22º

STJ nega habeas corpus a Olarte que continua réu por lavagem de dinheiro e corrupção passiva

O STJ (Superior Tribunal de Justiça) negou nesta terça-feira (24) habeas corpus solicitado pelo prefeito afastado Gilmar Olarte que tentava suspender andamento da Operação Adna, conduzida pelo MPE (Ministério Público Eleitoral).

O pedido sequer foi analisado novamente pela 6ª Turma e foi negado por unanimidade. O ministro Ericson Maranho já havia negado pedido liminar em decisão de 31 de agosto deste ano. 

No pedido, defesa de Olarte solicitava nulidade do uso de interceptações telefônicas como proas para embasar denúncia contra vice-prefeito de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Nesta sexta-feira( 27) haverá no TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) audiência sobre processo. Foram convocados para depor além de Olarte, Ronan Feitosa e Luiz Marcio Feliciano, por meio de curadora.