24 de outubro de 2020
Campo Grande 29º 23º

Superlotação dos presídios de MS chega a quase 100%

Tayná Biazus

Na manhã de hoje aconteceu no edifício-sede da Procuradoria-Geral de Justiça de Mato Grosso do Sul um ato sobre o enfrentamento que tem sido enfrentado devido à superlotação dos presídios do Estado.

Segundo foi exposto aos presentes, além da superlotação, existe também a falta de comida, colchões e produtos de higiene para os presos. Hoje, a superlotação nos presídios de MS está acima de 90%, tendo um déficit de 6.000 vagas distribuídas pelo Estado.

Isso ocasiona o desrespeito à dignidade dos presos, além de contribuir para que o presídio se torne uma “escola do crime”.

Foram feitas duas recomendações. Uma será enviada ao governador do estado, André Puccinelli e outra para o Depen (Departamento Penitenciário).

Foi recomendado que sejam tomadas providências para viabilizar as 6.000 vagas para prédios femininos e masculinos, a formação de políticas públicas e a construção de novos prédios.

O país possui quatro presídios federais, e um deles se encontra na Capital.

No final do evento foram feitas as assinaturas das recomendações pelos promotores de diversas cidades de MS para serem enviadas aos destinatários.