27 de novembro de 2020
Campo Grande 34º 23º

ECONOMIA

Vander diz que busca novas opções e mais recursos para MS sair da crise

Deputado é o que tem o melhor desempenho na busca de verbas federais para o Estado

Apesar da semiparalisarão das atividades regimentais da Câmara e suspensão das agendas de Brasília por causa da pandemia do Covid-19, o deputado federal Vander Loubet (PT-MS) continua mantendo a dinâmica de seu mandato, especialmente nas articulações e nos contatos políticos.

De ministros do Governo a autoridades estaduais, prefeitos e vereadores a bateria de interlocuções do deputado é intensa e abrange todos os segmentos ideológicos e socioeconômicos.

No entanto, por causa da conjuntura recessiva e dos impactos da pandemia, Vander mostra-se mais preocupado com a busca de alternativas que abram novas possibilidades de trazer mais recursos para Mato Groso do Sul. Ele comenta que agora é necessário enfrentar duas crises, cada uma com perfis singulares, mas causando semelhantes efeitos recessivos. “Não podemos nos limitar a socorros extras, como o apoio emergencial que estamos recebendo. É muito pouco”, afirma.

O deputado refere-se ao auxílio de pouco mais de R$ 1 bilhão que o governo federal acaba de destinar ao Estado e aos 79 municípios. “Com esses recursos o governador vai pagar os salários do funcionalismo e socorrer demandas mais urgentes de saúde para o combate ao coronavírus. E no próximo mês? E as outras demandas? Precisamos e vamos buscar outras opções”, enfatiza.

ALERTA

O alerta de Vander Loubet tem eco e ressoa nos meios políticos, econômicos e sociais, com a atenção máxima do governo estadual. Afinal, em 2019 ele teve o melhor desempenho na conquista de recursos para o Estado e os municípios por meio de emendas parlamentares. O Siga Brasil, portal do Senado da República, fez um levantamento completo sobre emendas individuais apresentadas e executadas desde 2015.

Dos 11 congressistas sul-mato-grossenses (três senadores e oito deputados), Vander foi autor de emendas que trouxeram R$ 41 milhões para investimentos do Estado e dos municípios em obras de infraestrutura e inclusão social. Porém, o próprio parlamentar destaca que o mais importante não é a ação individual, mas sim o trabalho articulado e compacto entre todos os 11 representantes na câmara e no Senado. “Precisamos agora, mais do que nunca, reeditar esse trabalho, e de uma forma ainda mais intensa e produtiva. O ambiente é de crise, de retração, porém não podemos nos retrair, nos encolher. Não se enfrenta e se vence uma crise entregando-se a ela. O Brasil tem tudo para superar essas dificuldades. E vamos superar”, afiança.

Vander diz que a pandemia preocupa porque a adesão popular ao isolamento social ainda não alcançou uma taxa de segurança efetiva, que seria em torno de 70%.  Segundo ele, há países que começam a retomar gradativamente a vida normal porque seguem o protocolo da Ciência. Diante isso, o petista chama a atenção para as prioridades brasileiras, que a seu ver são os enfrentamentos da pandemia, da crise econômica e das ameaças à democracia.