21 de abril de 2021
Campo Grande 32º 18º

FIM DE MANDATO

Vereador não volta para Câmara em 2021 e faz balanço de suas ações

Odilon de Oliveira Jr. atuou na luta contra violência obstétrica; redução do déficit de vagas em creches e pela segurança pública da Capital

A- A+

Quem deixa o cargo na Câmara Municipal de Campo Grande, após mandato de quatro anos, a partir de 2021, é Odilon de Oliveira Jr. Segundo assessoria, durante o mandato foram 94 Projetos de Leis, de autoria ou parceria do vereador, que focaram no aumento da segurança pública, redução do déficit de vagas nas creches da Capital, entre outros.

"Além de 5 mil indicações buscando melhorias para a população de praticamente todos os bairros de Campo Grande. Tivemos uma atuação importante na defesa dos direitos da população, no combate à corrupção e na construção de uma Campo Grande melhor para se viver. Essas são bandeiras que não deixarei de empenhar", cita Odilon, que segue atuando como advogado e defendendo os mesmos princípios levantados na Câmara.

Em agradecimento, dirigiu a memória o pai, o ex-juiz Odilon de Oliveira; à mãe, Maria Divina e ao prefeito Marquinhos Trad. Também aos vereadores da Capital; assessores e demais funcionários da Câmara Municipal. “Cada um contribuiu para que muitas ideias fossem concretizadas e a dedicação esteve presente em todos os trabalhos. Um empenho que para sempre serei grato”, aponta.

Como vereador na Câmara, Odilon apresentou a Lei que reduziu a burocracia para regularizar imóveis, tanto para moradia quanto para o comércio, lutando com o mesmo empenho no combate à violência obstétrica, atuante também na luta pelo fim dos abusos no estabelecimento do valor do IPTU; na CPI do Táxi; na transparência para as licitações e na fiscalização do Orçamento da Prefeitura. 

Odilon outorga à sua autoria as ações realizadas em prol de cento e cinquenta famílias que viviam no Linhão, onde sofriam com choques da rede elétrica clandestina. "As linhas de alta voltagem de transmissão de energia elétrica passavam por cima dos barracos. Um local onde não havia as mínimas condições para viver. Conseguimos levar as famílias para outro lugar e fundar, com o apoio do prefeito Marquinhos Trad, o Loteamento Aguadinha. Ali, olhos nos olhos, dá para sentir como nosso trabalho deu certo, consciente também que é preciso avançar para novos desafios que surgem na vida dessa comunidade”, finaliza o vereador. (com assessoria)