14 de abril de 2021
Campo Grande 33º 19º

CONGRESSO AMERICANO

Vídeo mostra trumpista sendo atingida por tiro na cabeça ao invadir Capitólio

Trumpista perdeu a vida, após levar um tiro na cabeça

Ashli Babbitt, de 35 anos, moradora de San Diego (Califórnia), veterana da Força Aérea dos EUA foi morta ontem, (6.jan), durante uma invasão do Capitólio em Washington. Ela era trumpista e poucos antes de ser morta, a mulher compartilhou em sua conta do Twitter dezenas de mensagens sobre os protestos que cercavam o Capitólio em Washington. Ela estava lá, entre centenas de seguidores ou fanáticos de Donald Trump que se manifestavam às portas do Congresso, no dia em que Joe Biden deveria ser ratificado por deputados e senadores como o futuro presidente dos Estados Unidos. Foi lá também que Babbitt perdeu a vida, após levar um tiro na cabeça.

“Nada vai nos parar, a tempestade está aqui e chegará a Washington em menos de 24 horas. Da escuridão à luz”, digitava ela no Twitter na véspera da violenta irrupção no Capitólio, incitada por Donald Trump.  

Ashli há anos administrava um serviço de manutenção de piscinas com seu marido Timothy McEntee. O homem falou a uma emissora local de San Diego para contar esses detalhes e declarar que sua esposa era uma “grande patriota”. McEntee não a acompanhou a Washington, disse, porque tinha que cuidar da empresa do casal. 

O marido disse ao The Washington Post que Babbit serviu no Afeganistão, Iraque e Kuwait durante os 14 anos de sua passagem pelas Forças Armadas, onde se conheceram. Separaram-se em 2019, mas se reconciliaram e voltaram a casar recentemente. “Era muito barulhenta e firme nas suas opiniões, mas também era cheia de amor e carinhosa”, disse o homem.

Segundos depois de levar o tiro que a matou, já circulavam vários vídeos com seus últimos minutos. Em um deles, uma multidão é vista tentando passar por uma porta, até que um ruído seco detém os invasores, e um corpo cai ao chão. É o de Babbitt, com sangue jorrando pelo rosto. Ali havia bem mais de um celular. Outra das gravações mostra o que acontecia do outro lado da porta de vidro, e se vê claramente a mão que executa o disparo apontando para os invasores. Neste segundo vídeo, parece que a vítima estava empoleirada, destacando-se por cima dos demais manifestantes.

O chefe de polícia da capital confirmou que o tiro foi disparado por um agente do Capitólio e que uma investigação foi iniciada para esclarecer o ocorrido. Na mesma jornada, outras três pessoas morreram em meio às brigas.

Veja o vídeo abaixo: