05 de maro de 2021
Campo Grande 28º 21º

Zeca nega abrir mão de candidatura, mas admite que PT deve discutir novas lideranças

Deputado federal Zeca do PT negou nesta quarta-feira (6) ao MS Noticias a possibilidade de abrir mão da sua pré-candidatura para concorrer à Prefeitura Municipal de Campo Grande para apoiar exclusivamente Ricardo Ayache (PSB). Segundo Zeca, a intenção é fazer com que militantes do Partido dos Trabalhadores discutam novos nomes incluindo o de Ricardo Ayache para  abrir probabilidade de coligação futura, seja como chapa majoritária ou não. “A minha pré-candidatura está aberta, o que eu quero é fazer uma discussão dentro do partido e incluindo o nome de Ricardo Ayache. Não é porque ele não está mais no PT que não iremos considerá-lo”, disse.

Mesmo negando desistência da pré-candidatura, Zeca afirmou que o cenário político na Capital precisa ser oxigenado, em função do troca-troca de cadeiras no Executivo Municipal, em 2015,em decorrência da cassação do prefeito Alcides Bernal (PP) em março de 2014. “Temos outras lideranças no PT como Pedro Kemp, Gilda e outros. As eleições são pra quem tem experiência. Campo Grande não quer aventura, Ricardo Ayache tem feito um trabalho belíssimo como presidente da Cassems, não podemos desprezar esse fato precisamos discutir isso”, acrescenta.

As alternativas apontadas por Zeca do PT como forma de disputar prefeitura da Capital, sem que o PT fique de fora, ocorre no momento que o deputado classifica como “criminalização da política”. Para Zeca, partidos como PDT, PC do B, PSB podem  ser aliados da sigla nas eleições deste ano. “As pessoas estão descontentes com partidos, acredito que um novo nome pode ser a melhor alternativa”, pondera.

Questionado sobre o fato de que a prisão de Delcídio tenha motivado a discussão na legenda, Zeca se esquivou. “Delcídio é fato consumado. É lamentável, mas não é culpa nossa é problema dele”, resumiu.