21 de abril de 2021
Campo Grande 32º 18º

Ciclismo

Federação de Ciclismo do MS, celebra o dia com trajeto rural e surpresas

"Com direito a café da manhã"

A- A+


Ciclistas integrantes da Federação de MS de Ciclismo (FMSC), programaram duas ações para o próximo sábado (20), no período da manhã, em alusão ao Dia Nacional do Ciclista, comemorado um dia antes. Um grupo vai percorrer o trajeto de Campo Grande a Rochedinho, enquanto outro fará 'adesivaço'.
 
Segundo Mário Ney Corrêa Anastácio, ciclista federado na FMSC, entre 30 e 50 ciclistas participarão das ações realizadas no sábado. Depois do percurso de Campo Grande a Rochedinho e retorno e também do adesivaço na saída para o Detran, os ciclistas serão recepcionados no Comper da avenida Euler de Azevedo, com direito a café da manhã.
 

Foto:Divulgação/Assessoria 

Mário Ney explica que a concentração na saída para o Detran acontecerá às 7h, enquanto o café da manhã está marcado para as 9h. No 'adesivaço', serão distribuídos adesivos aos motoristas para respeitar os ciclistas e manter distância de 1,5 metros. 

História 

No ano de 2006, especificadamente no dia 19 de agosto, Pedro Davison, um estudante de biologia prestes a se graduar, foi morto em pleno Eixo Rodoviário do Distrito Federal. Pedro tornou-se vítima fatal de um motorista que transgrediu os preceitos do Código de Trânsito Brasileiro.

O Motorista que atropelou o estudante em faixa proibida a circulação de veículos automotores e que, não deu assistência à vítima e fugiu. As investigações provaram que sua carteira de habilitação estava vencida.
O número de ciclistas no Brasil é grande, apesar da violência do trânsito: cerca de 50 milhões de bicicletas.

Essa frota é utilizada, em sua esmagadora maioria, por trabalhadores, que dependem da bicicleta para ir trabalhar e ao lar retornar. Estes ciclistas rodam em média 50 minutos por dia.

O caso do Pedro foi o marco para se criar o dia nacional do ciclista. (Com assessoria).