18 de setembro de 2021
Campo Grande 38º 22º

'DEDO NO C* E GRITARIA'

"Mentiroso": diz médico campo-grandense sobre a bucha do Posto Ipiranga

A- A+

Pipoca no colo e garantia de um bom "bafafá" e ver os bastidores da política nacional. É a troca de farpas que a população espera que vire um "pega pra capar". O moço da economia, Posto Ipiranga, que é tão ruim no manejo monetário quando o ex da saúde era em logística, apontou o dedo para o médico campo-grandense que estava no meio do estábulo do bovino mitológico. Jogou a bucha no colo dele.

Sem um fixo na pasta, com a água batendo nos joelhos, os que estão do lado do bovino buscam tirar a culpa de si, jogam pedras nos telhados do passado e esquecem a doença com nome de cerveja que assola o presente e o futuro.

Em devolutiva, o médico campo-grandense, de família influente na Capital, chamou mesmo de mentiroso e desonesto (assim que o povo gosta). Em sua época os testes ainda engatinhavam.

“É inacreditável que o homem responsável pela Economia do País esteja criando uma narrativa mentirosa para disfarçar a própria incompetência, dele e do governo do qual faz parte”

- Luiz Henrique Mandetta (à Mônica Bergamo na Folha de S. Paulo).