19 de setembro de 2021
Campo Grande 38º 25º

Variedades

Migrações: Itália quer intervenção da UE no aumento do fluxo da Líbia

A- A+

A ministra do Interior da Itália, Luciana Lamorgese, defendeu hoje (24) que o aumento do fluxo migratório da Líbia "mostra a urgência absoluta de uma intervenção concreta da União Europeia (UE)", antes de negociar o Pacto de Migração e Asilo.

"Registramos um aumento dos fluxos migratórios oriundos principalmente da Líbia", disse Luciana Lamorgese, em entrevista publicada nesta quarta-feira pelo jornal La Repubblica.

"Já entrei em contato com o meu homólogo líbio, Khaled Mazen, e quero encontrar-me com ele o mais brevemente possível. Os dados mostram a absoluta urgência de uma intervenção concreta da UE antes dos resultados das complexas negociações sobre o Pacto de Migração e Asilo", afirmou.

De acordo com a ministra, "a Itália continua a solicitar em todas as sedes europeias um mecanismo operacional de solidariedade, apoiado por países que partilham os princípios do respeito pelos direitos humanos" que, na sua opinião, "pode começar nos próximos meses".

Lamorgese destacou "o importante" resultado obtido no sábado (20) em Atenas "com o documento que os países do Med5 - Chipre, Grécia, Itália, Malta e Espanha - enviaram à Comissão Europeia.

O documento, destaca a necessidade de cumprir "dois pontos fundamentais: o princípio da solidariedade e justa distribuição das responsabilidades e a necessidade de estabelecer um mecanismo europeu de gestão centralizada que facilite o regresso, a pedido, dos Estados interessados".

A ministra italiana citou ainda o pedido desses cinco países à Comissão Europeia para "reforçar os acordos de colaboração com os países de origem e trânsito dos fluxos: dessa forma, será também possível prevenir o tráfico de migrantes, a perda de vidas humanas e promover um repatriamento efetivo".

Segundo ela, o número estimado de repatriações realizadas pela Itália nos primeiros meses de 2021 chega a 776.