PRESTAÇÃO DE CONTAS

MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MS

segunda, 22 de abril de 2019

Agricultura

Alto índice de percevejo-marrom no Estado deixa produtores de soja em alerta

Praga pode provocar perdas na produtividade do grão

Por: Tero Queiroz03/12/2018 às 05:59
ComentarCompartilhar
Percevejo-marrom na fase ninfa de quarto instar.Percevejo-marrom na fase ninfa de quarto instar.Foto: Divulgação/Assessoria

Após a semeadura, e com a soja entrando no processo de formação de vagem e iniciando floração, os cuidados em relação a presença de pragas nas lavouras devem ser redobrados. Em Mato Grosso do Sul, a principal preocupação dos produtores tem sido com o percevejo-marrom, cuja população está substancialmente mais alta do que na safra anterior. Na cidade de Maracaju, por exemplo, a Fundação MS observa um índice três vezes mais alto se comparado ao mesmo período do ano passado.

Segundo o pesquisador de fitossanidade da Fundação MS, José Fernando Grigolli, a praga em questão é considerada uma das principais da cultura da soja no Brasil, isso por conta da dificuldade de controlá-la, já que possui elevado potencial reprodutivo e ciclo de vida muito longo, podendo causar danos em diversas culturas, como soja e milho. Essas características possibilitam os percevejos a passarem pela entressafra e iniciar os danos nas lavouras de soja de forma muito rápida na safra subsequente.

Grigolli explica que, a respeito da presença do percevejo-marrom, atualmente, o cenário em Mato Grosso do Sul não é muito positivo e que os agricultores devem ficar em alerta, já que esta praga tem comportamento de ficar debaixo da planta, onde o controle químico é mais difícil. “Há dificuldade de controle relativamente alta com os inseticidas e não há uma ferramenta biológica estruturada que consiga controlar de forma comprovada e de alta eficácia o percevejo”, pontua.

O pesquisador esclarece que no período reprodutivo, geralmente no florescimento pleno em diante, quando a praga inicia os danos econômicos nas plantas de soja, a população da praga encontra-se distribuída pelas lavouras. Neste momento, o controle deve ser realizado para evitar perdas de quantidade e qualidade dos grãos produzidos.

Entre os danos causados pelo percevejo-marrom estão o abortamento de vagens das plantas, redução do tamanho e escurecimento dos grãos, redução do rendimento e da qualidade dos grãos colhidos, além da chamada “soja louca”, podendo resultar em prejuízos financeiros ao produtor rural.

Por isso, a recomendação é monitorar constantemente as lavouras. “Quando for necessário, façam as aplicações de inseticidas, sigam o nível de controle, de 0,5 a 1 percevejo por metro, para entrar com a aplicação, evitando a alta população dessa praga”, orienta. Contudo, para o controle adequado, além do momento de aplicação, é preciso utilizar o produto químico adequado, o que é obtido somente quando se tem o monitoramento correto da área.

 

Deixe seu Comentário

TV MS

03 de abril de 2019
Revoada de balões em alusão ao Dia Mundial de consciencização ao autismo

Últimas Notícias

Ver Mais Notícias
MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MSRua Rodolfo Andrade Pinho, 634
CEP 79090.050 - Vila Taveirópolis
Campo Grande/MS
 (67) 99150.1270
Editorias
Institucional
Mídias Sociais
© MS Notícias. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvimento Plataforma