13 de junho de 2021
Campo Grande 25º 11º

Com decisão, produtores querem reaver terras do Buriti

De acordo com o advogado dos produtores rurais, será solicitada a retirada dos índios do local

A- A+

A região conhecida como “Terras do Buriti”, nos municípios de Sidrolândia e Dois Irmãos do Buriti, com cerca de 15 mil hectares, havia sido identificada pela Funai (Fundação Nacional do Índio) como terra indígena, porém a justiça federal reconheceu, no dia seis de março deste ano, que as terras não são indígenas.

A partir dessa decisão, os 31 proprietários da região resolveram, segundo o advogado que os representa Newley Amarilia, entrar com uma nova ação na justiça com pedido de reintegração de posse das terras.

“A decisão final deve ser publicada no DOU (Diário Oficial da União), e tão logo nós vamos entrar na justiça para ter a posse dessas terras. Os produtores não se interessam em vender, a não ser que a União pague aquilo que é pedido, os R$ 130 milhões”, disse o advogado.

O impasse das Terras do Buriti já dura cerca de dois anos. Os produtores pedem o valor de R$ 130 milhões para que a aldeia Buriti seja ampliada, hoje a aldeia possui dois mil hectares e os estudos da Funai determinavam que terra indígena deveria abranger 17 mil hectares,  mas a União oferece R$ 80 milhões, o que não é aceito pelos produtores por ser um valor muito abaixo do praticado no mercado.

A reportagem entrou em contato com a Funai (Fundação Nacional do Índio) em Brasília, mas até o fechamento dessa matéria não obteve retorno do e-mail solicitando novas informações.