16 de agosto de 2022
Campo Grande 33º 23º

LUTO NA CULTURA

Criador dos animais da Praça Pantaneira, artista Levi Batista morre aos 61 anos

Artista plástico faleceu nessa manhã de domingo

A- A+

Levi Batista do Nascimento, conhecido apenas como Levi Batista, artista-plástico campo-grandense morreu neste domingo (3.jul.22) aos 61 anos. Ele foi notícia aqui no MS Notícias quando estava rifando uma onça-pintada que confeccionou mesmo estando debilitado por várias doenças

O artista fazia tratamentos de chagas, tinha insuficiência cardíaca, arritmia cardíaca e o baço inchado. Ainda assim, Levi seguia produzindo suas artes esculpidas em mármore, cerâmica e isopor resinado. 

Na época que foi entrevistado — 19 de agosto de 2021 — Levi disse à reportagem que convivia com as doenças há mais de 5 anos.

Este é Levi Batista em agosto de 2021. Foto: Tero Queiroz | MS Notícias Este é Levi Batista em agosto de 2021. Foto: Tero Queiroz | MS Notícias 

Criador dos animais da famosa Praça Pantaneira, localizada entre as ruas 25 de Dezembro e Barão do Rio Branco, em Campo Grande, Levi lamentou na época não ter saúde para continuar com seus trabalhos. “Estou passando provas difíceis, porque antes eu pegava trabalhos de todo o estado. Tinha condição de viver, agora está complicado porque eu não posso pegar peso, as vezes passo o dia deitado naquele quarto ali com dores, não tá fácil, mas sei que Deus é bom e vou conseguir superar isso aí”, contou. 

Um doce de pessoa, Levi convidou a reportagem do MS Notícias para almoçar naquele 19 de agosto, ocasião em que serviu arroz carreteiro, lamentando estar com restrições alimentares. "Eu gosto muito de feijoada, de uma boa feijoada... sou apaixonado pela arte, mas também amo cozinhar, mas nessa situação não posso comer quase nada, isso é ruim demais", disse. 

HISTÓRIA   

Levi Batista era natural de Fátima do Sul (MS), e veio para Campo Grande com apenas 11 anos de idade. Ele iniciou os trabalhos como artista plástico modelando argila, fazendo esculturas de animais na beira do rio quando sua mãe lavava roupas, depois passando para obras mais complexas, com uso de estrutura metálica e concreto armado, já quando o entrevistamos, sua pesquisa estava sobre a manipulação de isopor o caso da onça-pintada (foto da capa). 

Levi na entrada de sua casa, onde há várias esculturas de animais de MS em tamanhos impressionantes. Foto: AqruivoLevi na entrada de sua casa, onde há várias esculturas de animais de MS em tamanhos impressionantes. Foto: Aqruivo

Nelsinho Trad, quando prefeito, passou em frente à sua casa e viu as esculturas de animais do pantanal que ele fazia e o convidou para fazer os animais na praça do complexo da prefeitura de Campo Grande. Na época, Levi contava orgulhoso que na inauguração das esculturas, o poeta Manoel de Barros se fez presente. 

Mas esse artista plástico de MS também era escultor, pintor, letrista, editor de áudio e vídeo, também conhecido pelas diversas esculturas em igrejas, postos de gasolina, e especialmente por uma Arara gigante na cidade de Araruna (PR), que mede 13 metros de uma asa a outra e 11,5 metros da ponta de sua cauda até seu bico. O próprio Levi musicou e editou um vídeo que mostra o bicho na cidade paranaense: 

A Secretaria Municipal de Cultura (Sectur) fez uma nota de pesar devido a morte de Levi: 

O velório de Levi acontecerá na segunda-feira (4.jul.22) na capela do Memorial Parque e o sepultamento às 13h30.    

*Em atualização