30 de novembro de 2020
Campo Grande 35º 24º

Pandemia

Governo divulga recomendações a frigoríficos durante pandemia

O Governo Federal, por meio dos Ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, da Economia e da Saúde, divulgou, na segunda-feira (11), manual com recomendações para frigoríficos em razão da pandemia do novo coronavírus.

As orientações abordam como prevenir o contágio do vírus nos ambientes de trabalho e, assim, manter a normalidade do abastecimento alimentar, a manutenção dos empregos e da atividade econômica.

O documento elenca mais de 70 medidas divididas em: caráter geral, práticas de boa higiene e conduta, cuidados nas refeições e no vestiário, sobre as comissões internas de prevenção de acidentes, transporte de trabalhadores fornecido pelo empregador, máscaras de proteção facial, trabalhadores pertencentes ao grupo de risco, suspensão de exigências administrativas em segurança e saúde no trabalho, procedimentos de contingência e retomada das atividades de setores ou do estabelecimento.

Entre as medidas recomendadas estão a identificação e afastamento de trabalhadores com suspeita ou com a confirmação da doença, distanciamento de dois metros entre cada funcionário na linha de produção, entrada no estabelecimento somente com máscara de proteção facial, proibição do compartilhamento de copos, pratos e talheres não higienizados ou qualquer outro utensílio de cozinha, evitar a aglomeração de trabalhadores na entrada e saída do estabelecimento, entre outras.

O secretário de Defesa Agropecuária, José Guilherme Leal, afirmou que as medidas garantem a segurança nas atividades dos frigoríficos.

"São procedimentos tecnicamente corretos para serem seguidos e respeitados pelos frigoríficos para garantir que as atividades sejam executadas com segurança".

Especificamente em relação às exigências de Segurança e Saúde no Trabalho, ressalta-se que as medidas adotadas não significam qualquer supressão ou autorização para o descumprimento das Normas Regulamentadoras de Segurança e Saúde no Trabalho.

Com informações do Agricultura, Pecuária e Abastecimento