01 de dezembro de 2021
Campo Grande 32º 19º

VACINA | COVID-19

Humap vacina 1.733 colaboradores contra Covid-19

Outros 300 voluntários foram vacinados durante as pesquisas da CoronaVac

A- A+

O Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian, da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (Humap-UFMS/Ebserh), encerrou nesta sexta-feira (29.jan.21) a primeira etapa de vacinação contra Covid-19 de seus colaboradores. Foram 1.733 pessoas vacinadas, de todos os setores (médico, assistencial e administrativo), incluindo terceirizados e residentes. E mais 300 vacinados durante as pesquisas da CoronaVac, do Instituto Butantan. 

“A equipe do Humap está de parabéns pela excelente organização que fez do nosso plano interno de vacinação. Conseguimos imunizar todos os nossos colaboradores dentro de um prazo recorde, tomando todos os cuidados de biossegurança. Agradecemos a todos os pesquisadores e cientistas, que se esforçaram para o desenvolvimento das vacinas, aos voluntários, e às autoridades e secretarias de saúde e suas equipes pelo espírito de cooperação e união, que fez com que as vacinas chegassem em um tempo recorde”, salienta o superintendente do Humap-UFMS, Cláudio César da Silva. 

As vacinações tiveram início no Humap no dia 21/01, no Hospital Dia, quando 300 colaboradores foram vacinados. E teve sequência na última segunda-feira (25/01). As primeiras 1.000 doses foram da vacina CoronaVac, do Instituto Butantan. E as outras 733 da Oxford/Astrazeneca, feita pela Fiocruz. 

“Gostaria de externar minha enorme felicidade em ver a maciça participação dos profissionais do Humap na nossa campanha de vacinação contra a Covid-19. Finalizamos hoje o primeiro passo no sentido de garantir a segurança de todos os profissionais para que mantenham o atendimento de excelência que prestamos à comunidade de Campo Grande e Mato Grosso do Sul. Quero agradecer a todos os que dedicaram seu tempo na organização da campanha, na acolhida dos nossos profissionais. Agradecer especialmente a equipe de vacinação, que nestes dias trabalhou arduamente para garantir a imunização de todos”, afirma o chefe da Divisão Médica, Luís Felipe Antunes Ribeiro. 

A segunda dose da CoronaVac será aplicada no dia 23/02, enquanto a segunda dose da Oxford/Astrazeneca está prevista para ser aplicada em 20/04, respeitando o intervalo informado pelas fabricantes (14 a 28 dias para CoronaVac e 3 meses para Oxford/Astrazeneca). 

“Foi um momento muito especial, de grande emoção e renovação das nossas energias, para que possamos oferecer os cuidados necessários a todos os nossos pacientes. A vacinação é um pacto coletivo, uma questão de saúde pública, e toda população deve tomar a vacina assim que estiver disponível”, afirma a chefe do Pronto Atendimento Médico (PAM), Raquel Tauro. 

Para a funcionária Edna Neris Severino, 62 anos, que atua na limpeza da Maternidade, tomar a primeira dose da vacina foi um grande alívio, já que em novembro ela contraiu Covid-19. “Estou muito feliz. Tudo o que eu queria era tomar essa vacina, porque até hoje sinto dores nas pernas e dificuldade de respirar por conta de ter tido o vírus. O coronavírus é terrível. Espero que todos os brasileiros possam ser vacinados o mais rápido possível”. 

PESQUISA CORONAVAC 

Importante ressaltar que as pesquisas da CoronaVac ainda estão sendo realizadas no Hospital Dia do Humap para profissionais de saúde com mais de 60 anos. Voluntários interessados podem fazer contato com a equipe responsável do Humap pelo whatsapp: (67) 99269-3354, ou pelo e-mail: adm.covidcg@gmail.com