27 de setembro de 2020
Campo Grande 39º 25º

Assassinato

Justiça vai avaliar se homem que matou Eloá é capaz de responder pelo assassinato

Cecílio é esquizofrênico e pode ser considerado inimputável

Cecílio Martins Centurião Júnior, 34 anos, é considerado esquizofrênico e, segundo a mãe, vivia sozinho devido a sua agressividade. Acusado de agredir e matar Eloá Aquino Carvalho, de 3 anos, ele pode ser considerado imputável (aquele que não pode responder por seus atos).

A delegada titular da Depca (Delegacia Especializada de Atendimento à Criança e ao Adolescente), Marília de Britto, destaca que toda a investigação já foi  feita. 

"Falta apenas relatar o inquérito e encaminhar para Justiça. Toda parte investigativa foi feita, ele continua preso e, agora, cabe a Justiça determinar ou não se ele vai permanecer [na cadeia]. Ele vai passar por avaliação e cabe a eles decidir".

A prisão em flagrante foi convertida em preventiva na última quinta-feira (12) e ele segue em uma ala psiquiátrica. Cecílio será indiciado por homicídio doloso qualificado e caberá à Justiça determinar se ele é imputável ou não.

O caso

Eloá foi espancada brutalmente por um homem de 34 anos, no bairro Moreninhas, na Capital, na última quarta-feira (11).

O acusado foi agredido por moradores e detido até a chegada da Guarda Civil Metropolitana.

Morte

Eloá teve a morte encefálica confirmada pela Santa Casa de Campo Grande na sexta-feira (13), após todos os procedimentos de verificação. No sábado (14) foi feita a captação dos órgãos da menina.

A família optou pela doação de córneas e rins, sendo que estes foram enviados para São Paulo.