14 de junho de 2021
Campo Grande 27º 13º

Aécio diz que vai liderar “exército” da oposição

A- A+

Por volta das 15h de hoje, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) foi recebido na entrada do Congresso Nacional por uma multidão de cerca de 350 pessoas, entre jornalistas, populares, governadores, parlamentares, servidores e assessores.

Aos gritos de "Aécio!", "presidente!" e "fora PT!", a multidão também cantou o Hino Nacional, no que foi acompanhada pelo senador, derrotado em segundo turno da disputa da Presidência da República no último dia 26.

Depois de entrar pelo acesso ao Congresso conhecido como Chapelaria, Aécio, cercado pela multidão, foi aos poucos se encaminhando ao Plenário do Senado, onde conseguiu entrar às 15h30. O senador estava emocionado pela acolhida e falou brevemente à imprensa.

- Essa recepção é tudo que um político poderia querer de uma trajetória, que não se encerra. Chego hoje ao Congresso para exercer o papel que me foi delegado por grande maioria da população brasileira – disse Aécio.

O parlamentar sinalizou que não pretende dialogar com o governo da presidente Dilma Rousseff. "Vou ser oposição sem adjetivos. Se quiserem dialogar, apresentem propostas que interessem aos brasileiros", disse.

Ele também afirmou que "somos hoje um grande exército a favor do Brasil e prontos para fazer a oposição que a opinião pública determinou que fizéssemos.

Aécio obteve 51,04 milhões de votos no segundo turno (48,36%), contra 54,5 milhões da presidente Dilma Rousseff, reeleita. O PSDB pediu, por meio do seu coordenador jurídico, Carlos Sampaio, uma auditoria especial nos resultados das eleições. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ainda não tomou decisão a respeito do pedido.

Karla Machado com Brasil 247