25 de maio de 2024
Campo Grande 13ºC

INTERNACIONAL | SÉRVIA

Com armas do pai, aluno de 14 anos mata 8 colegas a tiros em escola

"Ele até tinha nomes de crianças que queria matar e suas classes", disse o chefe de Polícia; "Era um menino quieto e bom aluno..."

A- A+

Usando duas armas de fogo de seu pai, um aluno de 14 anos abriu fogo na manhã de 4ª.feira (3.mai.23), na escola Vladislav Ribnikar, no centro de Belgrado, capital da Sérvia (um país da península dos Bálcãs, no sudeste da Europa). Ele matou 8 alunos da unidade escolar. 

O chefe da polícia de Belgrado, Veselin Milic, disse que além das armas, o agressor estava com duas bombas de gasolina que planejou tudo com antecedência.

“Ele até tinha… nomes de crianças que queria matar e suas classes”, disse ele em entrevista coletiva.

O suspeito planejou em detalhes, ir sala por sala, classe por classe – como entrar em cada sala de aula e como matar cada criança e em que ordem.

Uma estudante testemunha disse à Al Jazeera: “No começo, pensei que alguém estava jogando fogos de artifício nos corredores e que não era nada sério. Mas depois, vi um membro da segurança cair no chão… Corri e contei aos professores de educação física sobre o tiroteio no andar de cima, então todos fomos para a segurança e ouvimos mais tiros.

Os professores foram rápidos em fechar a escola, disse outro aluno.

“Vi meus professores correndo. Primeiro, eles trancaram a escola e nos disseram que não podíamos sair, que tínhamos que ficar nas salas de aula”.

Pelo menos um dos seis alunos feridos estava em estado de risco de vida e estava passando por cirurgia, segundo relatos, enquanto um professor também ficou gravemente ferido.

Milan Nedeljkovic, prefeito do distrito central de Vracar, onde fica a escola, disse que os médicos estavam lutando para salvar a vida do professor.

Quando a notícia do tiroteio se espalhou, pais apavorados chegaram à escola para tentar encontrar seus filhos.

Milan Milosevic, disse que sua filha estava em uma aula de história quando o tiroteio ocorreu, disse à televisão N1 que saiu correndo quando soube o que havia acontecido.

“Eu perguntei: 'Onde está minha filha?' mas ninguém poderia me dizer nada a princípio”, disse ele. “Então ela ligou e descobrimos que ela estava fora.”

“Ele [o atirador] atirou primeiro na professora e depois nas crianças que se esconderam sob as carteiras”, disse Milosevic, citando a filha. “Ela disse que ele era um menino quieto e bom aluno.”

Policiais com capacetes e coletes à prova de balas isolaram a área ao redor da escola.

“Eu vi crianças correndo da escola, gritando”, disse uma menina que frequenta uma escola ao lado de Vladislav Ribnikar à TV estatal RTS. “Os pais vieram. Eles estavam em pânico. Mais tarde, ouvi três tiros.”

Imagens da mídia local da cena mostraram comoção do lado de fora da escola quando a polícia removeu o suspeito, cuja cabeça estava coberta enquanto os policiais o levavam a um carro estacionado na rua.

Tiroteios em massa são relativamente raros na Sérvia, que tem leis rígidas sobre armas, mas os Bálcãs ocidentais estão inundados com centenas de milhares de armas ilegais após guerras e distúrbios na década de 1990.

No último tiroteio em massa, um veterano da guerra dos Balcãs em 2013 matou 13 pessoas em um vilarejo no centro da Sérvia.

As autoridades sérvias ofereceram várias anistias para proprietários que entregassem ou registrassem armas ilegais.

Ognjen Zoric, da Al Jazeera, reportando em Belgrado, disse que as pessoas em todo o país estavam em estado de choque.

“O que testemunhamos esta manhã é que muitas pessoas ficaram chocadas e em lágrimas”, disse ele. “Os alunos da escola foram evacuados e agora estão sendo consolados por seus pais. O povo de Belgrado também está chocado, porque esta não é uma tragédia comum na Sérvia ou na região”.

FONTE : AL JAZEERA E AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS