25 de junho de 2024
Campo Grande 29ºC

Guido rebate Marta: "Não faltou dinheiro"

A- A+

Guido Mantega, ministro da fazenda criticou a ex-ministra da Cultura Marta Suplicy por questionar, em carta de demissão, a política econômica e torcer para que um novo nome à Pasta, para  possa "resgatar" a credibilidade do governo junto ao mercado: "Das duas, uma: ou ela se rendeu ao discurso do mercado financeiro ou quer desviar atenção de sua gestão na Cultura. E não faltou dinheiro no ministério dela. O que faltou? Talento?", rebateu Mantega. Longe do Planalto, Marta já articula brigar pela prefeitura de São Paulo, em 2016, e estaria disposta até a disputar prévia no PT contra o atual prefeito petista, Fernando Haddad O governo Dilma Rousseff foi surpreendido ontem com o tom da carta de demissão da então ministra da Cultura, Marta Suplicy. Na ausência da presidente, que viaja rumo ao G20, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, rebateu as críticas de Marta. Ela questionou a política econômica e fez torcida para que um novo nome à frente do Ministério da Fazenda possa "resgatar" a credibilidade do governo junto ao mercado. Vera Magalhães, colunista, disse que em conversa com auxiliares, o ministro, cuja saída do cargo também é iminente, disse: "Das duas, uma: ou ela se rendeu ao discurso do mercado financeiro ou quer desviar atenção de sua gestão na Cultura". E prosseguiu: "E não faltou dinheiro no ministério dela. O que faltou? Talento?". Longe do Planalto, Marta já articula brigar pela prefeitura de São Paulo, em 2016. Para Mônica Bergamo, ela estaria disposta até a disputar prévia no partido contra o atual prefeito petista, Fernando Haddad. Outra aposta em relação à ex-ministra é a de que, se não tiver espaço no PT até o fim de seu mandato como senadora, em 2018, ela pode até deixar a legenda. Leide Laura Meneses com Brasil 247