17 de junho de 2024
Campo Grande 26ºC

Marconi quer parceria com Dilma e não fará oposição

A- A+

Eleito para o quarto mandato como governador e uma das lideranças de peso do PSDB nacional, Marconi Perillo descarta fazer oposição ferrenha ao governo da presidente reeleita Dilma Rousseff (PT). O objetivo do tucano é dar continuidade à relação republicana que manteve com a petista nos últimos três anos e estabelecer mais parcerias entre os governos.

A declaração de Marconi ao jornal O Popular veio logo após o senador Aécio Neves (PSDB) afirmar em discurso no Senado que vai fazer uma oposição ao governo federal "nunca antes vista".

"Aécio e o ex-presidente Lula tiveram bom relacionamento. José Serra e Lula também. Há uma frase cunhada há quase 15 anos aqui no Palácio (das Esmeraldas) pelo prefeito de Jataí (Humberto Machado), que é do PMDB, que marcou muito a minha relação com ele, com prefeitos de outros partidos e com a Presidência da República: governo não faz oposição a governo", disse Marconi ao jornal O Popular.

O relacionamento republicano entre a presidente Dilma Rousseff e o governador goiano causo ciúmes e protestos na oposição em Goiás. Petistas e peemedebistas nunca viram com bons olhos a quantidade de recursos destinada ao governo de Goiás. Durante a campanha, o então candidato Iris Rezende (PMDB) reclamou mais de uma vez da postura de Dilma e disse que ela "encheu Marconi de dinheiro" em ano de eleição.

Karla Machado com Brasil 247