14 de abril de 2021
Campo Grande 33º 19º

PF cumpre 58 medidas judiciais contra comércio ilegal de pedras preciosas

Na manhã desta quinta-feira (26), a PF (Polícia Federal) deflagrou a Operação Soldner, ela tem o objetivo de combater e desarticular organização criminosa que atua no comércio ilegal e na exportação massiva de minério e pedras preciosas.

Na operação estão 200 policiais federais envolvidos em diversas regiões do pais, só nesta manhã já cumpriram 58 medidas judiciais sendo 10 mandados de prisão temporária, 19 de busca e apreensão e 29 conduções coercitivas nos estados de Goiás, Minas Gerais, Distrito Federal, São Paulo, Pará, Pernambuco e Tocantins.

A organização é formada por duas etapas, uma que atua fortemente na comercialização ilegal de pedras preciosas, composta em sua maioria por empresários do ramo e pequenos comerciantes de joias, e uma outra que seria composta por autônomos e pequenos empresários que comercializariam, mediante fraude, títulos da dívida pública e moeda estrangeira, em transações financeiras envolvendo bancos na Vezuela. Os investigadores suspeitam que a movimentação com moedas e títulos estaria vinculada aos processos de lavagem de dinheiro do grupo criminoso.

A PF começou a investigar a quadrilha há dois anos, após receber denúncia de que integrantes vendiam urânio, material radioativo, para grupos extremistas, que estariam ligados a ações terroristas. Essa questão ainda é apurada pelos policiais, mas a suspeita é que o grupo tenha movimentado cerca de R$ 500 milhões.

Os integrantes da quadrilha podem responder por crimes como usurpação de matéria prima da União e formação de organização criminosa. As penas, somadas, podem chegar a 37 anos de prisão.