25 de maio de 2024
Campo Grande 14ºC

CASTÁSTROFE

Terremoto mata 1,2 mil pessoas e deixa mais de 6 mil feridos (vídeos e fotos)

Evento geológico ocorreu na fronteira turco-síria nesta madrugada

A- A+

Mais de 1,2 mil pessoas morreram e mais de 10 mil ficaram feridas após um tremor de terra de magnitude 7,8 atingir a fronteira turco-síria às 04h17 (local) desta 2ª.feira (6.fev.23). O castástrofe geológica produziu um cenário de guerra com muitos presos nos escombros de suas casas em ruínas. O presidente turco Recep Tayyip Erdogan, comunicou a situação ao mundo em sua conta da rede social.  

Dados do USGS sugeriram que o verdadeiro número de mortes provavelmente está na casa dos milhares, estimando que um número de mortes entre 1.000 a 10.000 era o mais provável.

 

 

 

 

O USGS designou o terremoto de segunda-feira como um "alerta vermelho para mortes relacionadas a tremores e perdas econômicas. Muitas baixas e danos extensos são prováveis e o desastre provavelmente se espalhou. Alertas vermelhos anteriores exigiram uma resposta nacional ou internacional".

O terremoto ocorreu a uma profundidade de 11 milhas perto da cidade de Gaziantep, no sul da Turquia, mas fortes tremores secundários continuaram a abalar a região durante a manhã.

Na última atualização, o presidente turco disse que pelo menos 912 pessoas foram mortas no país, com mais de 5 mil feridos. No lado sírio da fronteira, a agência de notícias estatal SANA informou que pelo menos 326 pessoas foram mortas em áreas controladas pelo governo, com mais de 1 mil feridos. No entanto, espera-se que esses números aumentem ao longo do dia à medida que mais informações se tornem disponíveis.

"Nunca senti nada parecido nos 40 anos que vivi", disse à Reuters um morador de Gaziantep chamado Erdem, que se recusou a fornecer seu sobrenome. "Fomos sacudidos pelo menos três vezes com muita força, como um bebê em um berço."

Segundo o vice-presidente da Turquia, Fuat Oktay, em seu país, 284 pessoas morreram e 2.323 ficaram feridas.

Moradores apavorados estão fugindo de suas casas temendo que as estruturas enfraquecidas e os blocos de apartamentos também possam ser destruídos.

"Todo mundo está sentado em seus carros ou tentando dirigir para espaços abertos longe dos prédios", disse Erdem. "Imagino que nenhuma pessoa em Gaziantep esteja em casa agora."

Os Estados Unidos estão "profundamente preocupados" com o terremoto e suas vítimas, e estão monitorando os eventos de perto, twittou o conselheiro de segurança nacional da Casa Branca, Jake Sullivan . "Entrei em contato com as autoridades turcas para informar que estamos prontos para fornecer toda e qualquer assistência necessária."

A Turquia é dividida por falhas geológicas e, conseqüentemente, propensa a terremotos.

Um terremoto de magnitude 7 atingiu a costa da Turquia em outubro de 2020 , que causou o colapso de edifícios no interior e desencadeou um alerta de tsunami. Muitos foram mortos, mas um grande esforço de resgate para retirar os sobreviventes dos destroços foi lançado pelos serviços de emergência do país e voluntários locais. Incrivelmente, uma criança de 3 anos foi resgatada em segurança depois de ficar enterrada por três dias nos escombros da casa de sua família. Mais tarde, ela se reuniu com sua mãe e irmãs que haviam sido resgatadas anteriormente.