10 de abril de 2021
Campo Grande 35º 20º

Lixo

Acusado de extorquir Solurb, empresário é absolvido pela Justiça

O empresário Thiago Verrone, acusado de extorsão pelo Ministério Público Estadual (MPE) foi absolvido pela Justiça. A decisão foi proferida nesta terça-feira (19) pelo juiz Roberto Ferreira Filho, titular da 1ª Vara Criminal de Campo Grande. 

Thiago é um dos empresários que participou da licitação 066/2012 para contratação de empresa de coleta e tratamento de lixo na Capital da qual o consórcio CG Solurb, saiu vencedor. Desde homologação da licitação, Verrone entrou com recurso e ingressou ações na Justiça denunciado as irregularidades do processo, que em 2015, voltaram à tona depois da deflagração da Operação Lama Asfáltica da Polícia Federal. Laudos da Polícia Federal apontam que Solurb não possuía condições de participar do certame.

Thiago foi acusado de extorsão, depois de investigação do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) após superintendente da Solurb, Elcio Terra, ter feito denúncia contra Thiago. Na denúncia, Elcio acusa Verrone de exigir R$ 5 milhões em dinheiro da empresa para abrir mão das ações na Justiça movidas por ele contra Solurb.

Para magistrado, porém : "[...] do teor dos diálogos, portanto, apenas se tem, concretamente falando, as divergentes versões de pessoas interessadas no desfecho da causa, a saber: Thiago e Élcio, mesmo porque, insisto nisso, lamentavelmente o áudio das conversas não foi captado, e a testemunha William, que acompanhava as conversas à distância em seu trabalho investigativo, nada ouviu”. Ainda segundo juiz, não houve, ao contrário do que fora denunciado, ameaças feitas por Thiago aos proprietários da Solurb o que, portanto, não configura crime de extorsão. 

Thiago admite que recebeu de Élcio Terra, conforme consta nos autos do processo, R$ 50 mil, porém, segundo empresário o valor é referente a entrada paga pela Repram referente a uma negociação de participação oferecida a Thiago pela Repram após empresa ter quebrado contrato de exclusividade com empresário ao deixar sociedade para integrar consórcio CG Solurb, liderado pelas empresas Financial, de Fernando Garcia, e LD Construções de Luciano Dolzan, cunhado de João Amorim, dono da Proteco Construções, apontado como 'real proprietário da Solurb' pela Polícia Federal. Porém, como negociação não foi concretizada pela Repram, atualmente, a empresa é alvo de ação judicial movida por Verrone. 

A equipe do MS Notícias conversou com Thiago, que se disse satisfeito com decisão e anunciou que seus advogados vão tomar todas as providências legais para apurar denúncia feita contra ele quanto ao caráter calunioso assim como eventuais danos morais causados pelo processo que se tornou público.