11 de abril de 2021
Campo Grande 33º 22º

Após longa apuração, professores elegem novo presidente da ACP

Após longa apuração de votos, a ACP (Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Pública) elegeu a chapa 1 – Juntos Somos Mais Fortes – para comandar o sindicato pelos próximos três anos. A contagem dos votos terminou às 2h da madrugada deste sábado (28).

De acordo com a entidade, Lúcio Souza Nobre é o novo presidente da ACP. A vice-presidente é Zélia dos Santos Aguiar. Ambos venceram com 70% dos (1 mil) votos contra apenas 30% (421 votos) da chapa 2 - Renova ACP que tinha como candidato a presidente o professor Renato Pires de Paula e a vice-presidência, professora Regina Valiente de Paula. Brancos e nulos somaram 54 votos.

A chapa 1 também venceu a eleição para compor o Conselho Fiscal, com 53%  (723 votos) contra 24% ( 340 votos) da chapa 2  e 23% ( 322) para chapa 3. A posse da nova diretoria está prevista para o dia 18 dezembro. Dos 4.682 filiados aptos para votação, pelo menos 1.475 professores participaram do pleito.

Desafios

Lúcio Souza Nobre é formado em geografia e por 14 anos foi diretor da Escola Estadual Joaquim Murtinho. Lúcio Nobre é funcionário da Rede Municipal de Ensino há 22 anos em Campo Grande. Para o ex-presidente do sindicato Geraldo Gonçalves, o grande desafio do novo presidente da ACP é dar continuidade aos projetos implantados ao longo dos dez anos de mandato da antiga diretoria.

“Precisamos concluir o projeto Casa do Professor (está previsto no estatuto social). É uma área de 2 hectares no município de Rochedo. Será um centro de convivência para abrigar colegas em situação de risco. Já gastamos R$ 1,5 milhão dos filiados na construção desse projeto, ao todo serão 32 casas. Precisamos lutar pelo nosso piso salarial, que tem de ser corrigido ano a ano, pela eleição de diretores na Reme, além de concurso público para categoria. São muitos desafios pela frente. O nosso movimento é unido. A eleição demonstrou como se faz um bom trabalho”, disse Geraldo.