14 de junho de 2024
Campo Grande 31ºC

Com Beth Félix na Agetran, Olarte pode perder apoio dos vereadores do PT do B

A- A+

Após indicação de Beth Félix (PT do B) para ser a nova titular da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) os vereadores do PT do B Eduardo Romero, Otávio Trad e Flávio César estão avaliando se permanecem na base do prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP) na Casa de Leis. De acordo com os legisladores, o administrador da Capital toma decisões individualmente e expôs o partido sem comunicá-lo.

“Nós estamos avaliando todos os pontos para verificarmos se nós enquanto partido continuamos ou não na base do prefeito. A gente tem se sentido bastante desprestigiado pelas ações incoerentes que o prefeito tem tomado. Não comunicada a gente de nada. Expõe o partido de forma desnecessária como se o partido não tivesse respeito institucional deixou a gente bastante chateado do ponto de vista partidário”, desabafa o vereador Eduardo Romero.

Questionado pela reportagem se o partido PT do B aprova o nome de Beth Félix como nova titular da Agetran, Eduardo Romero afirma que o partido não tem nenhuma restrição. “A Beth é partidária. Tem um histórico com a educação no trânsito. Nós não estamos discutindo sobre o nome dela, mas sim que não se trata de espaço partidário. O prefeito nem a Beth podem dizer que a Agetran é espaço do PT do B. Não foi o PT do B que indicou, mas isso não quer dizer que a gente reprova nome dela. O PT do B não tem nenhuma secretaria, nenhuma fundação e nenhuma agência na administração do Olarte. Essa decisão é exclusivamente pessoal de Gilmar Olarte”.

Os três vereadores do PT do B compareceram no início da tarde de hoje na prefeitura de Campo Grande para se reunir com o prefeito Gilmar Olarte e segundo Eduardo Romero ficou claro que a escola de Beth é uma “decisão pessoal do prefeito”.

“Ele tem que esclarecer isso que não foi uma indicação partidária. O partido não tem nenhuma restrição ao nome, mas a questão é que não é espaço partidário. É uma indicação exclusiva da vontade do prefeito”, finaliza Romero.

Bernal

Isso aconteceu também na administração do prefeito cassado de Campo Grande Alcides Bernal (PP) quando indicou José Chadid para ser o titular da Secretaria Municipal de Educação e Leila Machado para assumir a presidência da Funesp (Fundação Municipal de Esporte).

José Chadid chegou a ser expulso por unanimidade do PSDB por descumprir o estatuto do partido, que diz que qualquer filiado que for assumir um cargo no Executivo precisa informar e consultar a agremiação partidária antes. Pelo mesmo motivo, a presidente da Fundação Municipal de Esporte, Leila Machado, pediu para sair do PSDB para evitar expulsão.

Karla Machado