15 de junho de 2021
Campo Grande 28º 15º

Olarte tem 30,11% de desaprovação depois de greve dos professores e proposta de 18% de aumento no IP

A- A+

O prefeito Gilmar Olarte (PP), atingiu 30,11% de desaprovação, segundo pesquisa realizada pelo IPEMS, feita nos dias 6 e 7 de novembro deste ano na Capital. A greve  dos professores e a proposta de reajuste de 18% do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) foram fatores importantes para este resultado. Já aprovação do prefeito está em 29,08%.

Os entrevistados estão descontentes com o atual gestor municipal. A administração municipal é considerada ótima por 1,99% dos moradores e boa para 27,09%. Mas, 27,36% a classificam como regular aprovado, e 13,46% a apontaram como regular desaprova.

Segundo a pesquisa, para 13,21% dos entrevistados, Olarte tem feito uma administração ruim e 16,91% classificam como péssima. A maior desaprovação da gestão do atual prefeito está na região do Segredo, onde o índice chega a 41,50%. Ao contrário disso a região do Prosa tem a maior aprovação que chega a 41,50%.

Gilmar Olarte é mais popular entre as mulheres onde a taxa de aprovação é de  31,90% e a de desaprovação fica 25,47%. Os homens já mostram o lado oposto ao das mulheres e não estão satisfeitos e 35,45% dos eleitores do sexo masculino consideram a administração ruim ou péssima, enquanto só 25,82% a aprovam.

A greve dos professores já teve impacto nessa pesquisa, onde o tema foi citado por 15,72% dos eleitores. Outros 38,23% o reprovam porque avaliam que “não faz nada” e 11,77% porque não sabe administrar.

Outro assunto que está incomodando os campo-grandenses foi a proposta do aumento do IPTU em 18%, que ficou em 4º lugar no ranking dos motivos da desaprovação ao prefeito. Nessa pesquisa não foi analisado o impacto do reajuste na tarifa de ônibus, que passou de R$ 2,70 para R$ 2,99.

A pesquisa ainda aponta que as prioridades do prefeito deveriam ser: saúde (26,73%), asfalto e recapeamento (11,73%) e áreas de lazer (7,70%).

Os entrevistados que aprovam a atual gestão apontam o pouco tempo de mandato de Olarte (23,47%), outros itens citados foram “é competente” e “mostra serviço”.

A pesquisa ouviu 400 eleitores nas sete regiões de Campo Grande nos dias 6 e 7 de novembro. A margem de erro é de 4,9% e o intervalo de confiança é de 95%.

 Leide Laura Meneses