25 de junho de 2024
Campo Grande 29ºC

Vereadores comentam falas do prefeito em vídeo e reafirmam que ele deve cumprir a lei

A- A+

O prefeito Gilmar Olarte (PP) foi gravado, dando explicações a uma professora, onde diz que a greve é armação da ACP (Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação), juntamente com os vereadores para desgasta-lo politicamente.

Para o vereador Chiquinho Telles (PSD), isso não existe e o prefeito está equivocado em suas falas, já que ele é quem não está querendo cumprir a lei. “Absolutamente, isso não existe e nunca existiu. A câmara sempre trabalhou do lado das pessoas, a questão dos professores é lei e tem que ser cumprida, agora se ele entende que é perseguição, isso deve ser mal do PP porque o Bernal dizia que sofria perseguição, ele agora está sofrendo de perseguição, tudo para eles é armação, ele tem que cumprir a lei e quando não consegue a culpa é da câmara? São seis mil pais de família, são seis mil professores que estão querendo o que é direito, ele tomou o caminho errado entrando na justiça”, afirmou o vereador.

Chiquinho ainda explica que as finanças foram muito bem discutidas e que tinha dotação orçamentária para cumpri-la. “Nunca foi tão discutida o orçamento, em 2013 a câmara discutiu ponto a ponto o orçamento do município, e essa lei é um ganho, é uma conquista deles. Os candidatos do executivo sempre vão para a TV e falam que vão cuidar da educação e na primeira oportunidade que a educação pede socorro o cara vira as costas vai na justiça e coloca a culpa em terceiros. O cara é prefeito ele tem que cumprir. A gente vota com conhecimento de dotação orçamentária. Então lá quando ele assumiu ele prometeu que ia cumprir a lei e agora de repente ele acha que isso é politicagem, que é manobra, isso acaba criando um clima de instabilidade, um clima que não é bom para a cidade”, explicou.

O parlamentar ainda disse que parece estar revivendo o que já aconteceu e que o prefeito está denegrindo a própria imagem. “Eu já vi esse filme antes. Espero que a gente não tenha trocado só a farinha e o saco continua o mesmo. Brigar com a classe de educador é cavar a própria sepultura, ele tem que dar um golpe de cristão e fazer o bem”, disse o vereador referindo-se ao vídeo.

“A câmara é a caixa de ressonância da população e vai continuar do lado dos professores. Ele quem está fazendo politicagem dizendo que vai chamar os professores sozinho e vai pagar. Ele tem cumprir porque é lei ou vai ter que chamar o Bernal de volta?”, ponderou.

O vereador Paulo Pedra (PDT), compactua da mesma opinião e disse que Olarte agiu com insanidade mental, quando entrou na justiça contra a lei do piso dos professores. “Esse prefeito é fora da casinha. Primeiro que ele é um prefeito ilegítimo. Ele agiu com insanidade mental. A arte do político é negociar, negociar e negociar. Ora que ele mente e conspira contra o Bernal mostra o caráter dele. Ele não podia ter entrado contra os professores para anular a lei, agora ele aguente as consequências. A classe dos professores é politizada e não vai ser induzida por vereadores. Estava tudo garantido em lei e orçamento sim em 2013 e estava tudo garantido, e mais uma vez ele mente e se contradiz quando fala que vai chamar os professores depois das eleições da ACP e pagar o reajuste.

O vereador Zeca do PT foi sucinto na resposta apenas dizendo que não está acontecendo nada disso na câmara, de os vereadores induzirem os professores a fazer grave e que eles estão tentando ajudar a classe a conquistar os seus direitos. “Eu não vejo isso na câmara, o que nós estamos tentando é construir uma alternativa para os professores. Porque a greve é consequência de uma lei aprovada explodiu no colo do Olarte, isso é real”, afirmou.

Leide Laura Meneses