17 de abril de 2024
Campo Grande 21ºC

AGRICULTURA

'Acordo entre Itaipu e Conab vai modernizar e retomar armazém em Maracaju', anuncia Vander

Líder da bancada garantiu acordo para recuperação de espaço estratégico ao setor agrícola

A- A+

O deputado federal Vander Loubet anunciou que a Itaipu Binacional e a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) firmaram parceria, na 2ª feira (5.fev.24), para modernizar e ampliar a capacidade de armazenamento dos armazéns da Conab no Paraná e Mato Grosso do Sul. A colaboração visa modernizar quatro unidades de armazenamento da Conab, sendo três no Paraná e uma no Mato Grosso do Sul. O entreposto de Maracaju, que atende agricultores de diversos portes, receberá recursos de Itaipu no MS.

Vander Loubet tem defendido esta parceria desde o seu início, garantindo que o estado beneficia da colaboração. “Quem acompanha nosso mandato sabe que desde o ano passado estamos construindo uma parceria muito forte com Itaipu, que tem uma parcela significativa de seu orçamento destinada ao desenvolvimento dos municípios de seu âmbito. E desde que essa parceria entre Itaipu e Conab começou a tomar forma, temos defendido para garantir benefícios ao nosso estado”, destacou o deputado, que atualmente coordena a bancada federal do MS.

Os valores da parceria ainda não foram divulgados. 

De acordo com o deputado, a retomada do armazém mira auxiliar do pequeno ao grande agricultor. “É um armazém que atende pequenos, médios e grandes agricultores e tem posição estratégica em nosso estado. Está fechado e será reaberto, por isso é fundamental modernizá-lo”, detalhou Vander. 

O diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, Enio Verri, e o diretor-presidente da Conab, João Edegar Pretto, assinaram o acordo de parceria, com o ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, e o ministro do Desenvolvimento Agrário e da Agricultura Familiar, Paulo Teixeira , como testemunhas. Veja um vídeo do anúncio feito por Vander Loubet: 

A Conab explicou que o governo do ex-presidente inelegível Jair Bolsonaro (PL), havia fechado 27 unidades de armazenamento da empresa, resultando em um déficit de quase 500 mil toneladas na capacidade de armazenamento da entidade e prejudicando os agricultos sul-mato-grossenses. “Agora, com essa parceria com a Itaipu, a Conab vai começar a recuperar essa capacidade perdida”, acrescentou o parlamentar pantaneiro.

No planejamento da Conab, consta a reforma e ampliação de suas unidades de armazenamento para aumentar a capacidade estática de armazenamento, que atualmente é estimada em 1,6 milhão de toneladas.

Segundo Carlos Carboni, Diretor de Coordenação da Itaipu Binacional, haverão dois pontos centrais no acordo: “Os investimentos que serão feitos na Conab terão duas questões centrais: o primeiro é garantir que os produtores, as cooperativas, possam estocar para vender quando o preço estiver melhor; o segundo, para garantir a segurança alimentar, fornecendo comida para quem vive nas cidades”.

UNIDADES NO PARANÁ 

Acordo prevê repasse de recursos em duas linhas de frente. Foto: Marcos Labanca/Itaipu BinacionalAcordo prevê repasse de recursos em duas linhas de frente. Foto: Marcos Labanca/Itaipu Binacional

As unidades selecionadas para reforma no Paraná são as de Ponta Grossa, Cambé e Rolândia.

Segundo o ministro Teixeira, o acordo de cooperação técnica está alinhado à Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, ao Programa Bioeconomia Brasil Sociobiodiversidade, ao Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional e às políticas públicas de fornecimento de insumos vegetais do governo federal.

“Esse é um momento de grande oportunidade: a Itaipu está fazendo convênio com os municípios para expandir a agricultura familiar, para aumentar a produção agroecológica, para recuperar o ambiente, a recuperação de nascentes, de áreas de proteção ambiental e de matas ciliares”, enumerou o ministro. “Estão sendo recuperadas nascentes de todo o Estado do Paraná e também do Mato Grosso do Sul. Isso é um feito ambiental que, se a gente conseguisse que todo o País fizesse, seria muito importante".

AGRICULTURA DE PLANTAS MEDICINAIS

Durante o evento, Carboni também falou sobre duas cooperações técnicas que visa aprimorar convênios para agricultores de plantas medicinais em três macrorregiões do Paraná, e a consolidação da produção e mercado de produtos orgânicos certificados e plantas medicinais nas regiões Oeste, Noroeste e Sudoeste do Paraná.

O primeiro, no valor de R$ 10 milhões, é de Itaipu com a associação Produtores Associados para Desenvolvimento de Tecnologias Sustentáveis (Sustentec), para promover a produção de plantas medicinais por agricultores familiares em três macrorregiões paranaenses.

O segundo convênio, de R$ 9,5 milhões, visa a implementação do Projeto Vitórias: Vitrines Tecnológicas de Orientação para a Agroecologia e Sustentabilidade, em parceria entre Itaipu, Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-PR) e Fundação de Apoio à Pesquisa e ao Desenvolvimento do Agronegócio (Fapeagro).

Com um total de R$ 19,5 milhões em investimentos, a Itaipu, em colaboração com várias associações e fundações, busca fortalecer a produção agrícola sustentável. Além disso, a entidade sustentou que pretende, com isso, promover práticas sustentáveis e transferência de tecnologias que preservem o meio ambiente e os recursos naturais, como o solo e a água.