16 de outubro de 2021
Campo Grande 26º 20º

Mais orçamento

Bancada de MS apresenta proposta de 1,48 bilhão para investimento federal em 2016

A- A+

Áreas que necessitam de mais investimentos como saúde, educação, segurança e transporte estão entre as 15 emendas apresentadas nesta última terça-feira (20) pela bancada federal de Mato Grosso do Sul ao Orçamento da União de 2016. As propostas totalizaram R$ 1,48 bilhão e o prazo de entrega dos relatórios estaduais terminou ontem (20) às 21 horas.

O coordenador da bancada é o senador Waldemir Moka (PMDB), que afirmou que não houve divergências entre os 11 parlamentares sul-mato-grossenses (três senadores e oito deputados federais), para o fechamento das emendas que ocorreu após três reuniões em Brasília.

"Houve consenso de que obras e projetos em andamento devem ser atendidos, até que fiquem prontos. E depois entendemos que a saúde é uma área que precisamos dar atenção especial. Também se discutiu a necessidade de atendemos a projetos de pavimentação de trechos de rodovias no Estado. O governador compromete-se a aplicar um real para cada real investido em verba federal", justificou.

Segundo o líder da bancada os valores estimas foram altos, pois se acredita que o montante destinado ao estado não deve chegar a 30% do 1,48 bilhão que foi solicitado.

“Se pedirmos valor baixo, aí o que sobrará não dará nem para iniciar a obra contemplada", argumenta Moka.

Moka alerta que o governo federal não tem liberado recursos provenientes de emendas coletivas e a bancada tem sido contemplada nas chamadas emendas individuais em que cada parlamentar pode destinar R$ 15,3 milhões para os municípios. "O que tem salvado são as emendas individuais. Sem elas, não teríamos como atender aos prefeitos com montante mínimo de recursos", diz.