29 de maio de 2024
Campo Grande 9ºC

"RETIRO ESPIRITUAL"

Bolsonaro tem erisipela, diz Mourão

Acomete sua perna esquerda

A- A+

O vice-presidente Hamilton Mourão (Republicanos) disse, em entrevista ao jornal O Globo na 4ª.feira (16.nov.2022), que Jair Bolsonaro (PL) foi diagnosticado com erisipela na perna. O senador eleito acredita que Bolsonaro está ausente em reuniões do cargo em razão da doença dermatológica.

O "enclausuramento" de Bolsonaro teve início efetivo em 30 de outubro, quando foi derrotado por Lula (PT), eleito novo presidente do Brasil, no 2º turno das eleições 2022

Bolsonaro parou até de falar com apoiadores no cercadinho em frente ao Alvorada e também deixou de fazer suas tradicionais lives nas quintas-feiras. 

“É questão de saúde. Está com uma ferida na perna, uma erisipela. Não pode vestir calça, como é que ele vai vir para cá de bermuda?”, argumentou Mourão ao fim da cerimônia de recebimento das cartas credenciais de embaixadores estrangeiros, em que substituiu Bolsonaro. 

A erisipela é uma doença causada por uma bactéria, que geralmente entra no organismo por meio de ferimentos na pele, como pequenos cortes, picadas de insetos e até micoses. Se não tratada de forma correta, a bactéria pode se disseminar para os vasos linfáticos e atingir o tecido subcutâneo e o gorduroso.

A falta de aptidão de Bolsoanro por trabalho, entretanto, antecede a sua derrota e a descoberta da suposta doença.

Do dia 1º de outubro — véspera do 1º turno das eleições — até a quarta-feira (9.nov.22),  Bolsonaro trabalhou entre 24 a 25 minutos por dia. Dos 40 dias consultados, o presidente só teve compromissos em 11 deles, diz o Congresso em Foco. Deste periodo de 11 dias que trabalhou, nenhum deles foi em razão de seu cargo, mas indo à eventos em busca da sua fracasada reeleição. 

Hoje (17.nov.22), de acordo com um ministro que esteve com Bolsonaro, sua perna esquerda, abaixo do joelho, começou a desinchar e o número de feridas diminuiu bastante em relação à semana passada.

Mostramos ontem (16.nov) aqui no MS Notícias que Mourão também disse ao O Globo que Bolsonaro deve se recuperar do "seu retiro espiritual" para passar a faixa presidencial à Lula, que será empossado no dia 1º de Janeiro de 2023.