22 de junho de 2021
Campo Grande 28º 16º

Com ação articulada, Azambuja quer qualificar processo de sustentação política

A- A+

A base de sustentação política e administrativa do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) terá permanente articulação com a Governadoria e total disponibilidade de informações atualizadas para suas intervenções. Além das demandas rotineiras e dos questionamentos pontuais sobre as responsabilidades do Governo, os aliados de Azambuja vão manter-se inteirados das diretrizes e pontos específicos e conceituais do programa de Governo em execução.

Este modelo de atuação da bancada governista na Assembleia Legislativa será um dos diferenciais de Azambuja para inovar em práticas de governança e qualificar suas alianças. Os secretários de Governo, Eduardo Riedel, e da Casa Civil, Sérgio de Paula, terão com isso papéis bem complexos e de instigante precisão política. Haverá, necessariamente, mudanças comportamentais. Os dois homens escalados pelo governador gozam de sua inteira confiança e, seguramente, têm toda autoridade e estrutura para filtrar as tensões e operar a relação entre a Governadoria e os diferentes interlocutores políticos e sociais.

No dia da posse dos secretários e do governador, Riedel e de Paula salientaram ao MSNotícias a obstinação do tucano pelas ações planejadas e por resultados. A mesma ênfase acalentada para as soluções administrativas é direcionada por Azambuja para a agenda política, na interlocução com os poderes e no tratamento das demandas de interesse geral e específico do governo, seja na aprovação de matérias ou no protagonismo dos debates.

Ter argumentos bons e consistentes para defender o governo, explicá-lo e até contra-atacar vão exigir dos governistas perfeita assimilação dos objetivos e das decisões de Azambuja e dos secretários. Esta é a argamassa de formulação cotidiana que a oficina política do governador começa a montar, independentemente do nível de exigência a ser oferecido pela atuação oposicionista.

Enfim, ao bom defensor ou aliado governista não bastará defender o governador ou fazer sua política. Mais que isso, será fundamental entender o que o governo propõe, conhecer sua razão de ser e difundi-lo na profundidade e na extensão do que pretende representar como instrumento de mudança.

Edson Moraes