22 de maio de 2024
Campo Grande 23ºC

ENTREVISTA

'Continuo firme na trincheira', disse Múcio em ligação a Lula em 2018

"Eu peguei o discurso e levei para o presidente Lula, que leu e se emocionou", conta advogado

A- A+

advogado Luiz Carlos Rocha, conhecido como Rochinha, revelou, nesta 3ª.feira (20.dez.22), uma das principais razões para que o presidente eleito Lula (PT) escolhesse o ex-deputado José Múcio Monteiro Filho como ministro da Defesa, apontado por grupos progressistas como um nome conservador.

“Embora seja um sujeito conservador, ele tem a confiança do presidente Lula, o que é fundamental. Vamos lembrar que o Múcio assumiu a presidência do Tribunal de Contas da União (TCU) com o Lula preso em Curitiba. No discurso de posse, estavam lá o Sergio Moro, o Paulo Guedes, e ele fez uma belíssima homenagem ao presidente Lula, de agradecimento pelo fato de ele ter chegado ao TCU. Foi um gesto de muita coragem. Eu peguei o discurso e levei para o presidente Lula, que leu e se emocionou. Pediu para que eu ligasse para o Múcio e agradecesse. Eu fiz essa ligação. Ele me disse: ‘Diga ao presidente que eu continuo firme na trincheira’. Então, eles têm um grau de cumplicidade que eu acho que justifica a escolha”, revelou Rochinha, em entrevista ao Fórum Onze e Meia.

O advogado, que acompanhou os 580 dias de prisão de Lula em Curitiba, destacou, ainda, a importância da vitória do presidente eleito, depois de tudo o que ele passou.

“Lula saiu de Curitiba em novembro de 2019. Passaram 2020 e 2021 e ele é presidente da República. É uma coisa maluca. Era absolutamente improvável. Eu mesmo só achei que Lula poderia ser presidente novamente quando anularam as condenações no Supremo. A vitória do Lula é uma coisa tão monumental, exuberante, magnânima que precisa de tempo para mastigar isso. É uma vitória incrível, indescritível”, definiu.

ROCHINHA INTEGROU A EQUIPE DE TRANSIÇÃO DO NOVO GOVERNO

O advogado, que visitou Lula na prisão todos os dias, fez parte da equipe de transição do novo governo e, por isso, esteve em Brasília várias vezes com o presidente eleito nas últimas semanas.

“Lula está em estado de graça. Vocês imaginem uma pessoa leve, de alma lavada, tranquila, serena, ciente de suas responsabilidades e com muita vontade de trabalhar”, acrescentou.

 

O advogado também abordou a atuação nociva da Lava Jato e criticou o papel da imprensa tradicional, especialmente a Rede Globo.

Assista à entrevista completa:

FONTE: REVISTA FÓRUM.