21 de abril de 2021
Campo Grande 32º 18º

ELEIÇÕES 2020 | CORUMBÁ

Corumbá é notícia nacional devido a corrupção que norteia eleição do município

Os 3 candidatos que lideram intenção de votos, segundo a Folha, possuem passados escusos. Um dos candidatos diz que a reportagem é um 'atestado de idoneidade'

A- A+

Marcelo Iunes (PSDB), candidato à reeleição é citado em reportagem da Folha de São Paulo publicada nesta manhã de 6ª-feira (6.nov.2020). “O tema que predomina na campanha tem sido a corrupção. O principal motivo é o recente escândalo em torno do prefeito”, diz reportagem ao citar antes problemas que atingem a Cidade Branca, como incêndio, mas o principal deles, a corrupção. 

O atual prefeito e candidato à reeleição é o tucano que ocupa a cadeira desde 2017, quando ocorreu a morte do também tucano Ruiter Cunha, por problemas cardíacos.  A reportagem da Folha lembra aos eleitores que em 6 de outubro, a Polícia Federal realizou a Operação Offset, que investiga licitações da administração corumbaense. Na ocasião, foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão, incluindo a prefeitura e a casa de Marcio Iunes, irmão de Marcelo. As diligências resultaram no confisco de R$ 44 mil em dinheiro. Marcelo Iunes nega as acusações. A reportagem do MS Notícias telefonou várias vezes para Iunes para ouvir o candidato, porém as ligações não foram atendidas. 

A reportagem cita também o vereador e candidato a prefeito Gabriel Alves (PSD), que segundo a Folha, também tem um escândalo para chamar de seu. Isso porque em 13 de outubro, veio a público um vídeo em que Gabriel, que é médico, aparece ironizando um paciente inconsciente que estava com uma fruta “coquinho”, preso no reto, e que por isso passava por cirurgia conduzida por Gabriel e o tio dele, Elton Ohara de Oliveira – também médico.  Ambos os médicos sofreram uma censura pública no Conselho Regional de Medicina (CRM), que enquadrou Gabriel em três artigos do Código de Ética e Elton em 4 artigos. A censura é na prática, uma punição mais branda do que a suspenção da permissão de desempenhar a atividade profissional. A reportagem do MS Notícias telefonou para Gabriel para ouvir o candidato, porém as ligações não foram atendidas. 

A Folha cita ainda o ex-prefeito Paulo Roberto Duarte (MDB). Fala sobre a sua filiação passada ao PT, quando comandou a Secretaria de Fazenda do Zeca do PT. A reportagem lembra aos eleitores que Duarte responde a uma ação civil pública no Supremo Tribunal Federal (STF) por suspeita de irregularidades no direcionamento do ICMS pago pela Petrobras ao governo estadual. O processo tramita desde 2004 em segredo de Justiça.

Procurado pela reportagem do MS Notícias, o ex-prefeito Paulo Duarte rebateu dizendo que a reportagem da Folha cita fato de 16 anos atrás que nem sequer houve condenação. "Eu sou citado por um processo de 16 anos atrás sem condenação, não vejo como que eu me enquadro nesses casos de corrupção que estão acontecendo agora. Eu já fui deputado, prefeito, não tenho um processo dos cargos que ocupei. Na verdade, essa reportagem é um atestado de idoneidade", rebateu o emedebista. "Eu tenho um currículo que poucos tem, não dá para usar a palavra corrupção. Esse que tenho é um processo em julgamento, corrupção é outra coisa", reforçou.

Ao ser provocado sobre as comparações com Gabriel e Iunes, Duarte diz que a reportagem da Folha está comparando coisas desconexas. "Está comparando coisas incomparáveis. A comparação é absolutamente desconexa da realidade. Nos outros dois casos, os candidatos são fatos atuais, inclusive com condenações, no meu caso não tem condenação e... não tem nenhuma conexão com corrupção", finalizou. 

Ao todo, há seis candidatos a prefeito em Corumbá, concorrem também Anisio Guató (PSOL), Joseane Garcia (PRTB) e Elano Almeida (PSL).