04 de maro de 2021
Campo Grande 32º 22º

PMDB decide, após recesso, se vai manter apoio ao governador, diz deputada

Deputada estadual Antonieta Amorim (PMDB) informou nesta quinta-feira (6) que deputados que compõe a bancada do PMDB na Assembleia Legislativa ainda não decidiram se irão ou não continuar apoiando governador Reinaldo Azambuja em 2016. Segundo Antonieta, a definição ocorrerá após retorno dos trabalhos parlamentares, previsto para dia 2 de fevereiro. “Apoiamos o governo durante todo ano de 2015, agora precisamos nos reunir para resolver como vai ficar isso. Não tem nada definido”, afirma.

De acordo com deputada, PMDB está se “adequando” para disputar as eleições desses ano, visando, segundo a parlamentar, candidatura própria em todas as cidades de Mato Grosso do Sul, principalmente na Capital. “Quase todos os diretórios do interior estão organizados. Com certeza teremos candidaturas próprias, agora, onde não for possível isso acontecer abriremos alianças”, adianta Antonieta.

Assim como PMDB, PSDB também aposta em candidatura majoritária tanto na Capital como no interior do Estado. Conforme presidente regional do PSDB, secretário de Estado de Fazenda, Márcio Monteiro (PSDB) o foco principal da legenda é trabalhar nos 79 municípios de Mato Grosso do Sul, inclusive na Capital.

Essa disputa entre as legendas pode se refletir na Assembleia e provocar redução de apoio ao governador em 2016. Ao longo do ano passado, alguns integrantes da bancada do PMDB já sinalizavam possibilidade de romper apoio ao governador tucano.

Caso isso aconteça, 2016 pode ser um ano mais difícil para governador que 2015. Sem apoio do PMDB, que comanda presidência da Casa, e com blocão governista reduzido, após saída do PR, DEM, a ala governista na Assembleia fica reduzida. E há ainda oposição da bancada petista.