14 de junho de 2024
Campo Grande 30ºC

Deputado petista diz ser lamentável indícios desvios de verba do FIC

Para Amarildo a cultura não foi valorizada nos últimos oito ano. Já Marquinhos Trad defende companheiro de partido

A- A+

Na manhã de hoje o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) esteve no Memorial da Cultura, localizado na Avenida Fernando Corrêa da Costa, em Campo Grande, para realizar buscas devido a uma investigação sobre fraude em convênios financiados pelo FIC/MS (Fundo de Investimentos Culturais do Estado de Mato Grosso do Sul) entre 2013 e 2014. 

Os possíveis desvios de valores investigados aconteceram durante a gestão do então governador André Puccinelli (PMDB). Além de Campo Grande, em municípios do interior, como Corguinho, Bodoquena, Angélica e Aquidauana, também acontece as apurações.

Para o deputado estadual, Amarildo Cruz (PT) é a favor da investigação, já que, para ele, a Operação Fantoche não estaria em andamento caso o MPE (Ministério Público Estadual) não tivesse fortes indícios para isso.

Ele caracteriza também o acontecimento como lamentável, visto que, a área da cultura possui déficit e teria que ter os valores investidos em seu benefício. “Para mim, nada foi feito nos últimos oito anos, referente à cultura no Estado. Quem sabe agora pode se explicar o porque da falta de financiamento na área”, disse.

Já o peemedebista Marquinhos Trad saiu em defesa do ex-governador e do próprio partido. Questionado se o caso pode recair negativamente sobre o PMDB, Trad disse que os únicos que podem ser mal vistos é o novo governo de Reinaldo Azambuja (PSDB), que manteve Reginaldo Peralta no cargo, Peralta é um dos investigados, e foi detido hoje. Ele foi coordenador do FIC no Estado. “Isso são suposições, não é porque há suposições de infidelidade que um casamento será desgastado”, finalizou Trad.