19 de maio de 2024
Campo Grande 18ºC

ELEIÇÕES 2022

Desembargador determina exclusão de reportagem do Midiamax contra Marquinhos

A reportagem do caso dizia que o candidato teria pedido "nude" para eleitora

A- A+

O desembargador Vladimir Abreu da Silva ordenou o Jornal Midiamax retire de ar publicações supostamente difamatórias a candidatura de Marquinhos Trad (PSD) ao Governo de Mato Grosso do Sul. Caso não exclua a propaganda, o jornal pode pagar multa de R$ 10 mil ao dia, além de outros R$ 15 mil caso desobedeça novamente a decisão judicial.

O jornal, que nesta mesma semana já tinha sido proibido de fazer propaganda ilegal, estaria utilizando até mesmo um painel eletrônico de rua para cometer atos irregulares segundo a legislação eleitoral.

“Isso porque, embora a frase seja distinta, houve a mesma divulgação ostensiva de chamada de reportagem com claro viés de propaganda eleitoral negativa, apta a afetar negativamente o equilíbrio do pleito, veiculada com uso de engenho proibido”, destacou o desembargador.

Na primeira decisão, o desembargador sustentou: “A atividade jornalística deve, com efeito, ater-se a limites éticos e legais, podendo ser expedida de maneira crítica, áspera ou contundente, mas desde que não fira direito subjetivo de outras pessoas, sejam físicas ou jurídicas. E, quando convertida em perseguição, a atividade de imprensa ultrapassa os limites da legitimidade, representando abuso e convertendo-se em propaganda eleitoral negativa”, ressaltou.

A reportagem do caso dizia que o candidato teria pedido "nude" para eleitora que precisava de vaga em hospital, a informação, entretanto é inverídica e foi utilizada na campanha eleitoral de 2016, na disputa pela Prefeitura da Capital. Naquela ocasião, Marquinhos venceu a eleição e foi reeleito, já no primeiro turno, para mais quatro anos.

“No prazo de 24 horas, promova a remoção da chamada de reportagem com a frase “'Abra ela com os dedinhos': Marquinhos pediu nude até para eleitora que precisava de vaga em hospital”, exibida em outdoor eletrônico localizada na av. Afonso Pena, esquina com av. Arquiteto Rubens Gil de Camillo, em frente ao shopping Campo Grande (12227616), sob pena de multa diária de R$ 10.000,00 (dez mil reais), por dia de descumprimento, determinando, ainda, que se abstenha de realizar novas postagens do conteúdo similar ao ora impugnado, naquele ou em outro engenho similar, sob pena de multa de R$ 15.000 (quinze mil reais) pelo descumprimento”, determinou o desembargador.

Até a publicação desta reportagem o site Midiamax mantinha ainda a reportagem no ar. Veja o print feito às 20h52 desta quarta-feira: