28 de outubro de 2021
Campo Grande 30º 22º

Enquanto PT oficializa Zeca como pré-candidato, PMDB segue sem definições

A- A+

O anúncio da pré-candidatura do deputado federal Zeca do PT para disputar Prefeitura de Campo Grande, em 2016, já demonstra primeiros sinais de impacto em partidos rivais, como é o caso do PMDB, que até momento, enfrenta dificuldade para encontrar candidato. 

O partido que já definiu em convenção que deverá ter candidatura própria, porém, não consegue chegar a um consenso. Deputado federal Carlos Marun, senadores Waldemir Moka e Simone Tebet, vereador Paulo Siufi além do ex-governador André Puccinelli são principais nomes em discussão, e, embora Puccinelli negue que pretende se candidatar, há pressão interna para que ele seja o candidato em busca de resgatar a força do partido na Capital. 

Para vereador Paulo Siufi (PMDB), Zeca é um nome forte, porém, o PMDB possui entre filiados nomes fortes suficiente para disputar pleito de 2016 com petista."O Zeca é um grande candidato pelo PT, tem uma história na política, mas temos bons nomes e vamos saber representar bem", diz Siufi.

O vereador pontua que, por enquanto, todos no PMDB são pré-candidatos, mas deixou claro que ele se coloca à disposição do partido para disputar eleições municipais. "Coloco meu nome à disposição porque quero ajudar Campo Grande. Todos do partido são pré-candidatos e temos que analisar quem poderá se colocar a disposição".

Já a vereadora Carla Stephanini, presidente do diretório municipal do PMDB, embora o PT, principal rival do PMDB em Mato Grosso do Sul, já tenha anunciado Zeca como pré-candidato, as lideranças peemedebistas não devem ter pressa e precisam analisar com cautela nomes à disposição. "Nós temos que analisar a posição do partido, acredito que é algo que já está sendo pensado, mas ainda não temos um nome", admite Carla.