09 de maro de 2021
Campo Grande 31º 21º

Governador contabiliza R$ 30 milhões somente em pontes destruídas pelos temporais

O governador do Estado Reinaldo Azambuja (PSDB), sobrevoou nesta segunda-feira (7) as áreas mais atingidas pelas fortes chuvas que castigam Mato Grosso do Sul a cerca de 30 dias.

Reinaldo chegou à conclusão que os prejuízos causados pelos temporais chegam a aproximadamente R$ 30 milhões esse valor seria somente das pontes de concreto que terão que ser construídas no lugar das de madeira que a força da água arrancou, são mais de 40 pontes destruídas completamente e 37 danificadas.

A prioridade agora, segundo o governador, será com as áreas isoladas e com a liberação de rodovias. “Preocupou muito a erosão em Naviraí, Tacuru e Juti porque está entrando nas cidades e colocando casas e pessoas em risco”, disse Reinaldo. O governador também citou o enorme rompimento da barragem em Caarapó, mas comemorou o fato de não ter havido vítimas no local.

Conforme a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (CEDEC), já são cerca de 10 mil afetados com as chuvas no sul de Mato Grosso do Sul. Amambai, Naviraí e Bela Vista. A Polícia Militar Ambiental (PMA) está ajudando a retirar famílias ilhadas em Bela Vista. Uma equipe da Defesa Civil Estadual já foi enviada até o município.

As imagens captadas durante o sobrevoo serão repassadas ao ministro da Integração. Acompanharam o governador o secretário da Casa Civil, Sergio de Paula, o titular da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), Marcelo Miglioli e o coordenador adjunto de Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (CEDEC), tenente-coronel Adriano Rampazo.

Situação de Emergência

As chuvas que não cessam na região sul de Mato Grosso do Sul já causaram diversos estragos em pelo menos 15 municípios. O Governo do Estado decretou situação de emergência em 14 deles na semana passada – Tacuru, Naviraí, Itaquiraí, Aral Moreira, Coronel Sapucaia, Amambai, Iguatemi, Sete Quedas, Paranhos, Caarapó, Juti, Novo Horizonte do Sul, Japorã e Eldorado.

Conforme a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (CEDEC), Deodápolis também decretou situação de emergência, no entanto, o município não está incluído no decreto estadual.

Após a publicação do decreto, o Governo do Estado tem 10 dias para entregar à Secretaria Nacional de Defesa Civil (SEDEC) um requerimento pedindo o reconhecimento federal na situação de emergência dos municípios. Neste requerimento, entre diversos documentos, o Estado informa o valor referente à soma total dos prejuízos.

Sem prazo estipulado, a Secretaria Nacional irá avaliar o possível reconhecimento da situação de emergência e o provável encaminhamento de verba federal ao Estado.

Nesta terça-feira (8) Reinaldo recebe a visita do Ministro da Integração Nacional Gilberto Occhi em Amambai, e se reunirá com prefeitos das cidades afetadas para tratar do assunto.