22 de maio de 2024
Campo Grande 28ºC

POVOS ORIGINÁRIOS

Governo antecipa visita da ministra Sônia Guajajara a Mato Grosso do Sul

Riedel colocou secretariado para trabalhar

A- A+

A ministra dos Povos Originários, Sônia Guajajara deve vir a Mato Grosso do Sul na próxima semana. A informação foi confirmada pelo governador do estado, Eduardo Riedel (PSDB), que antecipando essa visitação colocou seu secretariado para trabalhar no I Encontro de Lideranças Indígenas de MS, realizado nos dias 23 e 24 de fevereiro nas dependências do Bioparque Pantanal, em Campo Grande (MS).  

“Vamos apresentar para a ministra as demandas levantadas nas nossas reuniões. Discutiremos soluções para os problemas apresentados. Entre esses, as reformas de escolas e a construção de novas unidades, concurso público para professores indígenas, a questão de conservação e em alguns casos asfaltamento de estradas que ligam as comunidades aos centros urbanos, a segurança nas comunidades e a melhoria na qualidade das cestas básicas oferecidas e incremento da agricultura familiar para que as comunidades possam ter o sustento com produtos produzidos nas aldeias”, disse Riedel.  

O governador Eduardo Riedel ao microfone. Foto: ReproduçãoO governador Eduardo Riedel ao microfone. Foto: Reprodução

Nos encontros, o secretário executivo da Agricultura Familiar, Povos Originários e Comunidades Tradicionais da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Semadesc), Humberto Melo Pereira, destacou as ações em prol da população indígena sul-mato-grossense realizadas no âmbito da Semadesc, citando o PROACIM – que forneceu as comunidades insumos para a conservação e preparo do solo como a distribuição de calcário, óleo diesel, sementes e preparou mais de 50 hectares em cada aldeia atendida pelo programa. “Queremos ampliar este atendimento e melhorar o programa qualificando a mão de obra para o plantio, manutenção das máquinas agrícolas disponíveis e estreitar as parcerias com as prefeituras que executam as licitações e atendimento com os maquinários”, afirmou.

O secretário também citou os resultados do Programa Horta na Aldeia. “Em 2022, atendemos 16 municípios com 33 comunidades indígenas por meio dos técnicos da AGRAER. A ideia é incrementar esse programa com os quintais produtivos, com plantio de frutíferas e demais cultivos, tanto para a alimentação das comunidades como na geração de renda e a venda do excedente da produção”, comentou Humberto.

Sobre o Pronaf B, financiamento exclusivo para indígenas, foi informado que o programa deverá ser implementado pela Caixa Econômica Federal. As tratativas serão realizadas entre o superintendente-executivo da Caixa Econômica Federal de MS, pelo secretário Jaime Verruck, da Semadesc e o secretário Executivo, Humberto.

O encontro foi coordenado pela secretária-adjunta da Secretaria de Turismo, Esporte, Cultura e Cidadania (SETESCC), Viviane Luiza e Fernando Souza, subsecretário de Assuntos Indígenas.

Eduardo Riedel destacou que Mato Grosso do Sul tem capacidade de investimento e que será possível entregar os resultados necessários para que 80 mil cidadãos sul mato-grossenses vivam com dignidade. “Nosso Estado está em pleno desenvolvimento e os indígenas vão participar ativamente desse momento”, afirmou o governador.

Também participaram do Encontro o Coronel Santana pela Sejusp; Ben Hur Ferreira, subsecretário de Direitos Humanos; Eduardo Pereira, do Conselho Estadual de Trabalho, Emprego e Renda do MS (ligado a Funtrab e Semadesc) e Landmark Rios.

*Com informações de Márcia Brambilla

COM O TEXTO DE:

  • Marcelo Armôa, Assessoria de Comunicação da Semagro