28 de fevereiro de 2024
Campo Grande 24ºC

NACIONAL

Governo Lula se irrita com viagem marcada de Maduro à Rússia

A- A+
Lula e Maduro
Reprodução/Twitter @NicolasMaduro
Lula e Maduro


Nesta sexta-feira (8), o Kremlin anunciou a visita do presidente venezuelano Nicolás Maduro a Moscou, onde se encontrará com o presidente russo, Vladimir Putin. O anúncio provocou uma reação negativa por parte do governo brasileiro, gerando contrariedade no núcleo do Palácio do Planalto.

De acordo com a GloboNews, interlocutores do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) expressaram irritação com os movimentos de Maduro, tratados como equivocados, especialmente em um momento de alta tensão na América do Sul.

A visita ocorre em meio à polêmica intenção de Maduro de incorporar o território de Essequibo, atualmente pertencente à Guiana. Essa ação desencadeou exercícios militares dos EUA na Guiana, com a Rússia se tornando uma aliada da Venezuela, agravando a situação na região.

A aproximação de Maduro com a Rússia trouxe para a América do Sul dois grandes atores externos, Estados Unidos e Rússia, aumentando significativamente a tensão regional.

Há uma avaliação de que, ao buscar apoio russo, Maduro intensifica a presença de potências estrangeiras na América do Sul, com potenciais impactos nas dinâmicas geopolíticas locais.

Apesar disso, alguns interlocutores de Lula acreditam que a Rússia, focada em questões como a situação na Ucrânia, pode não ter disposição para intervir diretamente em Essequibo. No entanto, a ação russa contribui para a complexidade do cenário, envolvendo cada vez mais atores internacionais na região.


Além disso, existe a percepção de que Maduro utiliza a ameaça do referendo sobre Essequibo como um meio de se fortalecer politicamente internamente, visando as eleições do próximo ano.

Isso evidencia uma incompreensão por parte de Maduro sobre o gesto de Lula, que tenta reabilitar politicamente o líder venezuelano.

Fonte: Nacional