21 de outubro de 2021
Campo Grande 31º 17º

“Incertezas e possibilidades” rondam PMDB sobre candidato do partido nas eleições de 2016

A- A+

Enquanto o deputado estadual Marquinhos Trad (PMDB) afirma que não exista “clima” para ser representante da sigla nas eleições de 2016 e que pode sair a qualquer momento do partido, (caso isso não ocorra) existe uma possibilidade do nome do deputado estar entre a lista dos candidatos do PMDB para concorrer à cadeira do Executivo Municipal.  

Nesta segunda-feira (16), o deputado estadual Eduardo Rocha, e vice-presidente do PMDB, conversou com MS Notícias sobre as possibilidades, caso correligionário saia do partido. “O partido já deu carta branca para o Marquinhos sair a hora que quiser e quanto a isso não vamos interferir. Agora se ele continuar quem sabe pode ser candidato, se isso for uma decisão em conjunto com o partido isso não está totalmente descartado. Agora, vejo o Marun como um bom nome, uma pessoa que poderia representar bem a sigla e trabalhar pelo nosso partido. A Simone não tem interesse e não vai ser um nome para essas eleições, eu confio no Marun como forte candidato representando nossa bandeira”, diz Rocha analisando possibilidades. 

No dia 6, Marquinhos afirmou ao MS Notícias que o “clima está insustentável” dentro do PMDB para disputar as eleições municipais pela sigla, mesmo reconhecendo ser alternativa mais favorável da legenda para o disputar comando da Capital. “Uns defendem minha expulsão, porém, outros reagem contrários, dizendo que eu me sairia de vítima do processo” disse.

Em nota, o PMDB deixou claro que não pretende “segurar” Marquinhos, cabendo somente ao deputado a decisão de se desfiliar da sigla e migrar para outro partido. “O Diretório Regional do PMDB de Mato Grosso do Sul, através de sua Comissão Executiva, em reunião realizada no dia 09/11/2015, considerando as sucessivas e públicas manifestações do Deputado Estadual Marquinhos Trad no sentido de se desfiliar do Partido e a sua manifesta intenção de disputar o pleito eleitoral municipal por outra legenda, fato reiterado em diversas ocasiões e meios de comunicação, mesmo após ocupar funções relevantes indicadas pelo Partido como a Presidência da CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação da Assembléia Legislativa), além das vagas para disputar as eleições nas quais concorreu e, tendo em vista que se inicia agora o processo interno de escolha dos seus candidatos a Prefeito e Vereadores, DELIBERA: que não se oporá à eventual decisão do Deputado Marquinhos Trad em se desfiliar do PMDB e expressamente renuncia a qualquer medida permitida em lei para reivindicar o seu mandato em razão deste fato”. 

O MS Notícias entrou em contato com o deputado Marquinhos Trad, mas até o fechamento desta matéria não houve retorno das ligações.