16 de abril de 2024
Campo Grande 24ºC

COAF

JBS pagou R$ 9 milhões a advogado de Flávio Bolsonaro, diz revista

Dinheiro teria sido repassado entre 2015 e 2020, segundo relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras

A- A+

O advogado de Flávio Bolsonaro e amigo do presidente Jair Bolsonaro, Frederick Wassef, recebeu R$ 9 milhões da JBS, empresa dos irmãos Joesley e Wesley Batista. A informação foi dada em primeira mão pela Crusoé.

Segundo a revista, os registros dos pagamentos aparecem em documentos obtidos pelos promotores do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP/RJ), que investigam a relação do advogado com Fabrício Queiroz. O ex-assessor de Flávio Bolsonaro foi preso na casa de Wassef em junho, em Atibaia (SP).

Queiroz foi preso em um desdobramento das investigações sobre o esquema de "rachadinha" na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro quando Flávio era deputado estadual.

Dinheiro teria sido repassado entre 2015 e 2020, segundo relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) enviado ao MPRJ e obtido pela revista Crusoé

Procurado, Frederick Wassef ainda não respondeu à reportagem. Já a JBS afirmou, por meio de sua assessoria, que a empresa "não vai comentar" o caso.