23 de abril de 2024
Campo Grande 31ºC

'TOTALITARISMO EM MS'

"Lula alertou: 'tucano gosta de comer filhotes do ninho dos outros'", critica Zeca

Petista chama estratégia tucana de 'ação vergonhosa' e emite um aviso

A- A+

O deputado estadual e ex-governador Zeca do PT criticou o governo de Eduardo Riedel (PSDB), por realizar na 3ª.feira (26.mar.24), uma reunião de lançamento de R$ 160 milhões em investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (Novo PAC).

Na sessão desta 3ª.feira (2.abr.24), Zeca manifestou-se na tribuna de forma dura contra uma suposta campanha dos tucanos de se apropriar de programas e além disso, tentar ‘apagar’ políticos de outras legendas. “A minha angústia é muito grande. Fazer aqui um alerta: o PSDB, o Partido da Social-Democracia Brasileira, senhor presidente, senhores deputados, foi criado sobre a égide da defesa da social-democracia, da liberdade. E o que nós temos visto aqui, meu querido Pedro Kemp, por parte de algumas lideranças do PSDB é a tentativa de um estado totalitário, ou estado único, hegemônico do PSDB”, disse. 

Ainda conforme Zeca, o presidente Lula já havia alertado no passado sobre a ‘ânsia’ dos tucanos. “Tão tirando vereador de todos os parceiros onde eles podem. Bem falava o Lula lá atrás que tucano gosta de ir ao ninho dos outros, tucano gosta de comer o filhote dos outros, é uma coisa horrorosa”, lamentou. 
Zeca fez uma alerta o agora aliado do governo federal em Mato Grosso do Sul. “E eu quero alertar o PSDB, não na figura das vossas excelências que primam pelo princípio da democracia e da liberdade dos partidos, que essa política vai dar com o burro n’água. Eu vou começar a bater no PSDB, eu vou começar a defender a tese de que onde for possível nós temos que fazer enfrentamento para o PSDB, não contra o PSDB que eu tenho o maior respeito, mas sou contra o totalitarismo e a política absoluta que o PSDB quer implantar nesse estado”. Assista: 

CAUSA DO CONFLITO

Como mostramos aqui no MS Notícias, Riedel organizou uma reunião na 3ª.feira passada em que estiveram presentes diversos políticos de direita e extrema direita, no entanto, Zeca, que pertence ao partido do presidente Lula, disse não ter sido nem mesmo convidado. “Me estranha muito que num evento dessa magnitude que anuncia R$ 160 milhões na educação de dezenas de municípios do nosso estado, investimento do governo Lula, e não apareça na fotografia nenhum deputado do PT, nem federal e nem estadual. Eu, por exemplo, líder da bancada do PT no estado, não fui convidado. E percebo aí inúmeros prefeitos, inúmeros deputados, de extrema direita inclusive, que estão se posando como donos da criança”, criticou Zeca.

Diante disso, o parlamentar havia prometido manifestar-se na tribuna da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS) nesta 3ª feira, 2 de abril. “Vou registrar nos anais da Casa essa ação vergonhosa de anunciar um investimento desta dimensão sem dar conhecimento que são recursos do governo Lula e esse povo se apropriando de um programa, portanto, que não é deles”, disse.

Além disso, à reportagem, Zeca prometeu encaminhar um comunicado à Casa Civil sobre a medida dos tucanos em MS. “Vou pegar cópia dessa matéria que o site publicou e vou encaminhar à Casa Civil do presidente Lula e particularmente ao presidente, dizendo para ele que precisa, além de tudo, modificar a forma como é anunciado os programas, sob pena de tudo que ele está fazendo, em benefício da educação, da saúde, da infraestrutura, através do PAC, por exemplo, sejam investimentos que sequer, se dê a denominação devida de que é um investimento do governo federal”.

Para o deputado petista, lançar um programa do governo federal realizando o apagamento das lideranças partidárias do governo federal é uma lástima. “Uma pena, uma pena. Ainda mais ao perceber que a gente do PT é aliado do governo do estado e não é comunicado. Acho que foi uma coisa de má-fé, portanto, eu fico profundamente indignado de saber que está acontecendo isso no Mato Grosso do Sul”, finalizou.