22 de maio de 2024
Campo Grande 25ºC

ELEIÇÕES 2022

Lula recriará Ministério da Previdência Social

"Somos uma parte muito importante da nação brasileira"

A- A+

Lula (PT) nesta 5ª feira (22.set.2022) que caso sela eleito presidente do Brasil irá recriar o Ministério da Previdência Social.

A fala foi feita durante uma reunião com representantes de associações de aposentados e idosos nesta 5ª, em São Paulo. “Vamos recriar o Ministério da Previdência Social”, declarou. “No meu partido, a gente tem cota de participação para jovem, mulher — mulher agora é paridade —. A gente tem para negro, sabe, tudo tem cota. E não tem cota para nós [idosos]. Somos uma parte muito importante da nação brasileira”, declarou.

O candidato cobrou engajamento político de aposentados e idosos e disse que o público “precisa de uma motivação”. “A motivação é a gente se sentir útil, participar da atividade política, dar palpite nas coisas, se interessar pelo que acontece. Se a gente não se interessa, nem o nosso neto ouve a gente” , afirmou.

Também durante o evento, Lula fez críticas as políticas do governo de Jair Bolsonaro (PL) que esqueceu de incluir os idosos: “A impressão que a gente tem é que a fila que existe na previdência [é] porque o governo acha que pode pagar menos para sobrar mais dinheiro, sobra para ele encher o bolso do orçamento secreto” , declarou o petista.

Na área da saúde, o ex-presidente defendeu que o Estado ofereça gratuitamente especialidades a idosos que precisam de cuidados ou sofrem, por exemplo, de dores nas pernas ou nas costas. “E isso tem que ser gratuito para o companheiro que está aposentado. Da mesma forma que você criou médico de saúde, que as pessoas visitam as casas, o fisioterapeuta ir gratuitamente, ou pela prefeitura ou pelo SUS, na casa das pessoas, fazer treinamento e exercitar as pessoas. Porque se a gente ficar parado a gente fica atrofiado. A gente fica inútil. Da mesma forma, nós vamos ter, que é uma profissão que está surgindo com força, que é a de cuidadores. Nós vamos ter que formar muita gente, e nós temos que transformar isso em um serviço público”, afirmou.

Ao receber de representantes das entidades propostas para melhoria da qualidade de vida de idosos e aposentados, Lula defendeu o fortalecimento do SUS para oferecer esses atendimentos e lembrou do legado de seus governos. Contou, por exemplo, sobre a atuação para reduzir as filas do INSS e dar agilidade na concessão de benefícios como aposentadoria e licença maternidade e disse que os governos petistas provaram que a Previdência pode ser melhor. Com isso, anunciou a recriação de ministério para cuidar da área.

O ex-presidente recebeu reconhecimento de diferentes interlocutores sobre os avanços que promoveu em seus governos, como a criação do Estatuto do Idoso, e disse ser responsabilidade fazer com o país respeite seus filhos.

“É da nossa responsabilidade fazer com que esse país respeite os seus filhos. Não é apenas no hino nacional, não, é no comportamento do governante. E vai mudar, pode ficar certo que muita coisa vai mudar nesse país e eu só estou voltando a ser candidato por isso. Se eu não acreditasse que é possível mudar, eu não estaria. Eu ficaria em casa, mas eu acho que nesse momento o Brasil está precisando muito de um solavanco, e o solavanco somos nós que vamos dar, somos nós que vamos conseguir fazer”.

PROPOSTAS

Presidente do Centro Internacional da Longevidade e ex-diretor do Departamento de Envelhecimento e Saúde da OMS (Organização Mundial de Saúde), Alexandre Kalache disse que a eleição de Lula é a única saída para que os idosos brasileiros voltem a ter perspectiva de envelhecer com direitos e dignidade. “Precisamos trazer o envelhecimento para o centro das políticas púbicas”, afirmou.

Mauro Montoryn, pesquisador da felicidade como norteadora de políticas públicas, defendeu longevidade cidadã. Disse que Brasil comete erros ao desperdiçar a experiência das pessoas idosas. “Não podemos ser desperdiçados. Estamos aqui para lutar pela chapa Lula-Alckmin e por uma política consequente para os idosos”, afirmou, acrescentando que o Brasil está envelhecendo mal e que é preciso ter justiça social e oportunidades para os idosos. “Queremos capacitação, saúde, Previdência justa e que políticas públicas não fiquem só no governo.

Maria da Guarda Rocha, presidente da Associação de Aposentados e Pensionistas da Saúde e Similares (Abrapopess) entregou documento com propostas para garantir o envelhecimento saudável. “O idoso precisa ter educação, saúde e segurança. Você veio lá do Nordeste para fazer a felicidade do povo aqui. Continue com essa sabedoria”, disse, afirmando que Lula mudou a vida de muita gente e vai melhorar a vida dos idosos se voltar à Presidência.