28 de setembro de 2021
Campo Grande 36º 22º

Segundo Cerveró

Cerveró revela que empresa de petroleo angolana pagou R$ 50 mi em propina para campanha de reeleição

Cerveró revela que empresa de petroleo angolana pagou R$ 50 mi em propina para campanha de reeleição de Lula

A- A+

O ex-diretor internacional da Petrobras, Nestor Cerveró, revelou mais uma informação a respeito de recebimento de propina envolvendo petistas. Desta vez, o alvo de Cerveró é ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

De acordo com publicação do jornal "Valor Econômico", Cerveró repassou à Polícia Federal, durante negociações para fechar acordo de delação premiada, informações que dão conta de suposto pagamento de propina pela empresa angolana Sonangol para campanha à reeleição da Lula, em 2006. O valor repassado seria de R$ 50 milhões.

Conforme Cerveró, o valor repassado à campanha do petista seria oriundo do pagamento, feito pelo governo brasileiro, de U$ 300 milhões pela compra de blocos de exploração de petróleo em Angola. Cerveró disse à Polícia Federal que soube do repasse por Manoel Domingos Vicente, ex-presidente do conselho de administração da estatal angolana e hoje vice-presidente do país.

Ainda segundo publicação do "Valor Econômico", o ex-diretor da Petrobras disse durante depoimento que Manoel Vicente foi claro ao lhe dizer que dos U$ 300 milhões pagos pela Petrobras a Sonangol pelos blocos de petróleo, entre R$ 40 milhões e R$ 50 milhões voltaram ao Brasil como propina para financiamento da campanha à presidência do Partido dos Trabalhadores (PT) em 2006.