16 de agosto de 2022
Campo Grande 33º 23º

ELEIÇÕES 2022

Nacional do PT aprova Giselle Marques e Tiago Botelho candidatos em MS

Betão explicou o porque da 'espera' para aprovar o nome da Giselle

A- A+

A advogada e professora Giselle Marques (PT) foi aprovada nesta quinta-feira (4.ago.22) oficialmente pela Executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores (PT). Ela é agora, oficialmente candidata a governadora pela sigla em Mato Grosso do Sul. Também foi aprovada a candidatura do professor Tiago Botelho, para disputar a vaga aberta no Senado nas eleições de 2022. Eles haviam sido indicados em convenção do Partido no dia 30 de julho, na Capital.

A informação foi dada pelo Secretário Geral do Partido, Marcos Roberto Carvalho de Melo, conhecido como ‘Betão’. “Na Convenção [do dia 30.jul], nós passamos o indicativo para a Executiva Nacional. Quem resolve isso [de aprovar candidaturas] é a Executiva Nacional junto com a Federação a qual faz parte o PT. Então, precisava desse respaldo da Executiva Nacional”, esclareceu.

Conforme o Secretário, foi aguardado até hoje para a aprovação, pois era esperado saber se alguma das siglas concorrentes em MS iriam dar palanque para Lula. “Até então, nós estávamos aguardando quem assumisse [apoiar] o Lula no 1º turno, nós tínhamos uma pré-disposição de estar discutindo uma aliança aqui. Como não houve esse fato, então hoje o nome dela foi aprovado oficialmente, na Executiva do partido como candidata a governadora e o Tiago Botelho como candidato a senador, aqui”, explicou.

Lula, desde o início dos trabalhos em busca da eleição em 2022, sempre falou em frente ampla. O deputado federal Vander Loubet (PT), adiantou ao MS Notícias que essa seria a dinâmica em todo o Brasil.  

30.ago.22 | Vander Loubet e Betão na Convenção que aprovou o nome da Giselle em Mato Grosso do Sul.  

Num post no Instagram, Vander celebrou a aprovação do nome de Giselle. O post: 

Na terça (2.ago) e quarta (3.ago) Giselle esteve em Brasília, juntamente com Vander. Eles foram ao gabinete do deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP), e lá teriam solicitado a Paulo que fizesse a defesa do nome de Giselle nessa manhã. Hoje, durante a discussão, o nome da candidata foi aprovada por unanimidade.  

DISCUSSÃO INTERNA

Betão explicou que essa “espera” para aprovar o nome da Giselle pela Executiva Nacional observava possíveis alianças. “Nós tínhamos um projeto de ter candidatura própria. A partir do momento que o arco de aliança do presidente Lula começou a se ampliar no país, nós tiramos o indicativo de candidatura própria, mas desde que, se houvesse uma aliança nacional por exemplo, com o MDB, do André Puccinelli. Uma aliança nacional com o MDB e aqui o MDB cobrasse que nós apoiássemos o candidato deles, no caso o André Puccinelli. Nós colocamos algumas observações, desde que assumisse o presidente Lula no 1º turno, nós poderíamos ficar juntos”, contou.

Betão revelou ainda que essas discussões foram feitas apenas com o PSD, de Marquinhos Trad e com o MDB de André. “São os candidatos que estavam mais no nosso radar aqui, vamos dizer, porque estava sendo construída uma aliança nacional com setores desse partido a nível nacional da candidatura do Lula. Assim, como não avançou as negociações, nós mantivemos a candidatura que desde o princípio nós achamos importante aqui para nosso estado, que o PT nunca deixou de ter. E hoje foi homologado pela direção nacional, através da sua executiva nacional os nomes da companheira Giselle e do Tiago”, completou.   

O nome de quem será vice de Giselle, porém, ainda não foi definido. “Então, agora, oficialmente a Giselle e o Tiago são os candidatos nossos na chapa majoritária. A vice nós estamos discutindo com a Federação, mas provavelmente vai ser do PT mesmo a vice”, finalizou.  

À reportagem, Betão ainda acrescentou que até a sexta-feira (5.jul.22), sairá o nome da ou do vice de Giselle. Isso ocorrerá após uma discussão com a Federação: PT, PCdoB e PV.