16 de abril de 2024
Campo Grande 24ºC

INVESTIMENTOS FEDERAIS

Novo PAC foi reconhecido e saudado por Riedel em 2023

A- A+

Na última terça-feira, 26, o governo estadual fez uma grande reunião para anunciar R$ 160 milhões em mais um "pacote" de investimentos garantidos pelo Novo PAC, o Programa de Aceleração do Crescimento. Autor e executor da ideia, o presidente Lula (PT) não teve este crédito lembrado nem reconhecido no ato, comemorado e presenciado por expressivo número de políticos aliados da base governista, à exceção do PT, que não foi convidado.

Acredita-se que a flagrante descortesia tenha ocorrido por falha do cerimonial ou das pessoas encarregadas da elaboração e distribuição dos convites. Esta certeza se reforça diante de fatos contundentes que atestam o perfil republicano, a cultura democrática e o caráter do governador Eduardo Riedel (PSDB). Um desses fatos ocorreu em fevereiro de 2023, durante um evento semelhante também em Campo Grande.

Naquela oportunidade, o governador, ao lado dos ministros Rui Costa (Casa Civil), Márcio França (Micro e Pequenas Empresas) e Simone Tebet (Planejamento) anunciaram a primeira etapa das obras e investimentos do Novo PAC no estado. Com um desembolso de R$ 29,1 bilhões, o governo do presidente Lula garantiu a Mato Grosso do Sul empreendimentos como o acesso à ponte do Rio Paraguai, o contorno rodoviário de Três Lagoas e a adequação da rodovia BR-267 (Alto Caracol-Porto Murtinho).

"DIA DE ALEGRIA"

Com o auditório da Universidade Estadual (Uems) lotado, Riedel foi enfático ao destacar a importância daquele momento. E afirmou: "Hoje é dia de alegria, de celebrar importantes parcerias entre o Governo do Estado e o Governo Federal. Com estes investimentos, Mato Grosso do Sul, ao final deste processo, será outro Estado do ponto-de-vista de competitividade, para atrair novas empresas que trazem oportunidades às pessoas". E prosseguiu: "O resultado prático é a oportunidade de emprego, de renda, de melhor qualidade de vida".Riedel e o presidente da Assembleia, Gerson Claro, com os ministros Rui Costa, Márcio Franca e Simone Tebet, em 2023Para reiterar seu reconhecimento, Riedel dizia naquele mês de setembro de 2023 que o Novo PAC "significa a volta do planejamento no curto, médio e longo prazo no Brasil".

Participaram daquele ato secretários estaduais, prefeitos e representantes políticos de diversos partidos, numa clara demonstração da capacidade de entendimento e superação de barreiras ideológicas que as ações positivas dos agentes públicos podem oferecer.