16 de janeiro de 2021
Campo Grande 28º 22º

PDT pretende indicar um nome de Dourados para vice de Delcídio

O vereador Paulo Pedra (PDT) informou na manhã de hoje que o partido está firme na aliança com o pré-candidato ao governo do Estado, senador Delcídio do Amaral (PT), e que pode até indicar um nome para a vice-liderança. “Não é uma imposição e sim uma sugestão”, frisou.

Segundo ele, o nome mais cotado pelo PDT (Partido Democrático Trabalhista) é o empresário douradense Adão Parizotto que doou uma área de 50 mil m² para o Hospital Regional de Dourados que será construído através de emendas do deputado estadual George Takimoto (PDT) e contrapartida do governo do Estado.

Takimoto também é cotado para a vice-liderança de Delcídio, mas Pedra ressalta que ele já é pré-candidato à reeleição para a Assembleia Legislativa.  Dagoberto Nogueira (PDT) está descartado porque ele se candidatará a deputado federal. “Precisamos voltar a ter um representante na Câmara”.

De acordo com Pedra, a união com o PT será oficializada durante a convenção do partido dia 20 de março e é um reflexo da volta do partido às raízes esquerdistas. “Nosso partido viu que erramos ao sair da esquerda e queremos um espaço no governo, o que não tivemos em oito anos”, destacou.

Mesmo Nelsinho Trad (PMDB) tendo oferecido a vice-liderança pra o PDT na chapa majoritária peemedebista, Pedra argumenta que a sigla não cometerá os mesmos erros. “Em 2008 o Dagoberto foi oficializado vice-prefeito do Nelsinho e na última semana passaram uma rasteira no Dagoberto e colocaram o Edil (Albuquerque, PMDB). Isso marcou o PDT. Tanto que apoiamos o Zeca (PT) nas eleições seguintes”, reclamou.

Além do PDT, Pedra aposta que o senador Delcídio logo poderá contar também com o PROS (Partido Republicano da Ordem Social), PV (Partido Verde), PC do B (Partido Comunista do Brasil) e PSD (Partido Social Democrático). O partido também está confiante que convencerá o suplente do senador Delcídio do Amaral, secretário Pedro Chaves, a trocar de partido. “Bem provável que ele possa assumir o senado pelo PDT”.

Diana Christie