11 de abril de 2021
Campo Grande 33º 22º

Pedra não poupa adversários e diz que cassação foi ‘jogada política’

O secretário de governo Paulo Pedra voltou a afirmar que cassação de seu mandato teve cunho político. “Isso é jogada política, porém, estou tranquilo, vou entrar com recurso e tomar medidas necessárias”.

Pedra foi cassado na terça-feira (17) pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) por compra de votos nas eleições 2012. No dia seguinte à cassação, a incerteza se ele permaneceria no cargo de secretário de governo passou a rondá-lo, porém, tanto Pedra quanto prefeito Alcides Bernal (PP) afirmaram que providências serão adotadas apenas após publicação da decisão e notificação oficial do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso Sul).

“Enquanto isso continuarei fazendo meu trabalho político, mas vou até última instância para reverter esta situação”. Nesta quinta-feira (19) em entrevista ao MS Notícias, o deputado federal Dagoberto Nogueira, presidente regional do PDT, partido de Pedra, lamentou cassação já que com isso partido perde sua única cadeira na Câmara, porém garantiu que Pedra “será aproveitado no PDT.” Além de Pedra, também foram cassados vereadores Thais Helena (PT) e Delei Pinheiro (PSD).