05 de agosto de 2021
Campo Grande 28º 15º

Petistas se reúnem para averiguar herança política deixada por Bernal

A- A+

Acontece hoje, segundo o senador Delcídio do Amaral (PT), uma reunião onde será feita a avaliação do quadro que diz respeito à cassação do ex-prefeito Alcides Bernal (PP). A avaliação do quadro não será apenas com relação à prefeitura de Campo Grande, mas também, servirá de subsídio para uma conversa que o senador terá com a presidente Dilma (PT) e com a direção nacional do PT (Partido dos Trabalhadores) em encontro com Rui Falcão.

Com relação à cassação de Bernal, que aconteceu no último dia 12, o senador, evitou comentar o reflexo que pode trazer para sua campanha e afirma não se arrepender da postura mantida pelo PT. “A questão do Alcides só o tempo vai dizer. Ninguém pode afirmar absolutamente nada sobre quem ganha ou quem perde. O PT foi coerente do princípio ao fim, na política tem que ter lado. O PT foi até o final para ganhar ou perder”, afirma.

Delcídio lembrou da questão do ex-presidente Lula. De acordo com ele, política é uma construção, e Lula só chegou onde está hoje, e só elegeu a presidente Dilma, porque sempre marcou uma posição. “Mesmo quando ocorreram decepções, o PT continuou ao lado dele (Bernal)”, lembrou.

O senador ressaltou que no início do mandato do ex-prefeito, em janeiro do ano passado, já existia um clima de beligerância entre a Câmara de Vereadores e a prefeitura municipal e esse é um fator ruim para a população, porém, Delcídio também fez uma crítica a Bernal.

Na primeira tentativa de impeachment, em dezembro do ano passado, o ex-prefeito rompeu o ano com 12 vereadores na base, sendo esses suficiente para evitar a cassação. Depois disso, Bernal não conseguiu ampliar sua base e ainda perdeu aliados. “ O Alcides Bernal ganhou a eleição sozinho, mas ninguém consegue governar sozinho”, afirmou Delcídio.

Em relação a Gilmar Olarte (PP), prefeito de Campo Grande, empossado na última sexta-feira, Delcídio acredita que ele está no caminho certo, e lembra que o governo federal irá trazer muitos projetos para a Capital, chegando a quase R$ 1 bilhão. O senador lembrou ainda que, um dia após a cassação de Bernal, foi anunciado investimentos de R$ 75 milhões para Campo Grande. Delcídio elogiou a atitude do prefeito de manter o secretário titular da Seintrha (Secretaria de Infraestrutura, Transporte e Habitação) à frente da pasta. "Semy é um excelente secretário e de muita competência."

Tayná Biazus e Diana Christie